Titular contra o Caxias

Reintegrado, Jô enaltece companheiros: "Todo grupo me deu força quando voltei"

Atacante irá jogar no lugar de Leandro Damião, suspenso, no domingo, em Caxias do Sul

02/05/2012 | 23h30
Reintegrado, Jô enaltece companheiros: "Todo grupo me deu força quando voltei" Guilherme Becker/AgênciaRBS
Jô conta que foca em gols contra o Caxias para coroar chance conquistada como titular Foto: Guilherme Becker / AgênciaRBS

Jô está de volta. E não poderia ter recebido notícia melhor logo depois do Gre-Nal decisivo da Taça Farroupilha, domingo, no qual entrou e teve boa atuação, segurando a bola no ataque e trocando bons passes para garantir a vitória colorada por 2 a 1: com Leandro Damião suspenso devido ao terceiro cartão amarelo, ele deverá ser o homem de referência do setor ofensivo do Inter no primeiro jogo da decisão do Campeonato Gaúcho — às 16h de domingo, no Estádio Centenário.

Afastado devido a problemas disciplinares na metade de março, Jô foi reintegrado ao grupo pouco mais de duas semanas depois do episódio. Agora, ao receber oportunidade como titular, ele enaltece o apoio que recebeu dos companheiros, da torcida e da diretoria colorada.

— Acho que reconquistei meu espaço com trabalho, no dia a dia. E não sozinho. Todo grupo me deu força quando voltei. Tive o apoio da diretoria e dos torcedores. Isso foi importante. Às vezes, o jogador volta de uma situação inversa e não fica bem. Eu, não. Voltei com a cabeça erguida e agora me sinto preparado, bem para jogar — destaca.

Questionado se prefere atuar como primeiro ou segundo atacante — função que já desempenhou como parceiro de Damião —, não esconde que opta por atuar o mais próximo da área possível: — Na maior parte dos jogos, atuei como primeiro atacante. Sem dúvidas, é a posição que prefiro porque joguei mais vezes na minha carreira como primeiro atacante. Já joguei de segundo, como no Brasileiro do ano passado. Mas, se for para escolher, prefiro jogar de primeiro — diz.


Parceria com os meias

Com o desfalque de Dátolo no meio, o Inter deve ter Sandro Silva, Guiñazu, Tinga e mais dois jogadores que irão se aproximar de Jô. Oscar ainda é dúvida devido ao BID (após ter habeas corpus concedido pelo TST, o nome do jogador ainda não apareceu no Boletim Informativo Diário da CBF). Jajá poderá ser, junto com Oscar, os dois mais próximos do atacante. Neste caso, Jô elogia Dagoberto — que tem pequena chance de voltar — e destaca a comunicação entre os parceiros para tornar o ataque mais eficiente.

— Para que eu não fique isolado, os meias têm que saber que precisam me ajudar. O Dagoberto faz isso bem por ser segundo atacante. Mas a comunicação dentro de campo ajuda bastante para não deixar o atacante isolado. A dedicação e o empenho de cada um também facilitam. Isso é o mais importante — ressalta.

Sobre o adversário, Jô espera um jogo distinto do embate do primeiro turno, quando o Inter venceu por 2 a 0 em uma de suas melhores atuações na temporada: — Agora, é diferente. O Caxias é um time com bom jogadores, tem se preparado bem. No primeiro turno, perdeu apenas um jogo. Se trata de uma final. Tem ansiedade. Acho que nós e eles estamos preparados. Lá, foi primeiro turno. Agora, é final de campeonato.

A expectativa para começar como titular é evidente. Mas, para ele, só ficará completa caso consiga marcar gol: — Atacante vive de gols. A posição requer que o jogador faça gols. Se eu puder ajudar com passes, batalhando, vai ser muito bom, mas claro que quero ser coroado com gols — conclui Jô.



Confira uma lista com os bares que transmitem Caxias x Inter
Assista a Caxias x Inter pela RBS TV

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.