Um em um

Após nove empates, Inter aposta em vitórias sobre Sport e Bahia para chegar ao G-4

Equipe de Fernandão tem cerca de 9% de chances de vaga para a Copa Libertadores da América

14/09/2012 | 19h14
Após nove empates, Inter aposta em vitórias sobre Sport e Bahia para chegar ao G-4 Alexandre Lops, Divulgação/clicRBS
Na última rodada, Inter empatou novamente, desta vez com o Botafogo Foto: Alexandre Lops, Divulgação / clicRBS

Após o nono empate em 24 jogos no Brasileirão, o Inter aposta tudo em vitórias sobre Sport e Bahia, nos dois próximos domingos, ambos no Beira-Rio, para, enfim, aproximar-se do G-4. Para isso, porém, precisará começar a vencer em vez de contentar-se com empates. O Bahia é o "Rei do Empate" no campeonato, somando 10. Inter e Santos vêm em seguida.

O Fluminense, por exemplo, tem oito empates. Mas perdeu apenas uma vez, contra seis derrotas coloradas. O Grêmio, terceiro colocado, empatou pouco, apenas duas vezes, perdeu sete jogos, mas possui tantas vitórias quanto os líderes Fluminense e Atlético-MG: 15. 

O matemático Tristão Garcia apresenta uma conta inquietante para que o Inter possa atingir a zona de classificação à Libertadores. O time de Fernandão precisaria somar um total de 66 pontos. Ou seja: mais 30 pontos nos 14 jogos que restam para o final do campeonato. Uma dura missão para quem precisou de 24 partidas para amealhar 36 pontos.

– Daqui para a frente, o Inter precisaria vencer nove jogos, empatar três vezes e perder apenas dois para atingir essa pontuação. Ou manter-se invicto, com 10 vitórias e quatro empates, algo improvável. O problema é que lhe restam sete jogos em casa e sete fora – comentou Tristão.

Conforme os cálculos do matemático, o Inter tem 9% de chances de vaga para a Copa Libertadores da América. Porém, caso o G-4 transforme-se em G-3, o que ocorrerá se um time brasileiro conquistar a Copa Sul-Americana, que dá uma vaga à Libertadores, a pontuação para a classificação sobe para 70 pontos e as chances coloradas despencam para apenas 1%.

– O Inter montou um time experiente, com faixa etária elevada, e recheado de estrangeiros. É uma equipe para a Libertadores, para ganhar mata-mata, não para o Brasileirão, que exige atletas jovens para os muitos jogos em sequência – arrisca-se a analisar Tristão Garcia.
 
No desembarque em Porto Alegre, após mais um empate, dessa vez com o Botafogo, no Rio, os jogadores mantiveram o discurso do G-4. Seguem confiando.

– Dá tempo de recuperar, não vamos desistir dessa disputa da Libertadores. Temos que fazer os seis pontos contra Sport e Bahia – disse o zagueiro Rodrigo Moledo.

– Precisamos descobrir o que está acontecendo. Está muito difícil ser campeão, é hora de pensar no G-4 – admitiu Leandro Damião.

Domingo, no Beira-Rio, o Inter começará a sua batalha pela Libertadores. Contra o Sport, um dos três clubes derrotados pelos colorados jogando fora de casa.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.