Mais um problema

Coritiba entra na Justiça contra o Inter por transferência de Ceará: "Faltou ética"

Clube paranaense pede R$ 1 milhão na esfera judicial

Por: Rodrigo Oliveira
23/09/2016 - 16h55min | Atualizada em 23/09/2016 - 16h58min
Coritiba entra na Justiça contra o Inter por transferência de Ceará: "Faltou ética" Inter/Divulgação/
Foto: Inter/Divulgação

O Coritiba entrou na Justiça contra o Inter cobrando o pagamento de R$ 1 milhão por conta da negociação do lateral Ceará. Quem confirma é o presidente do clube paranaense, Rogério Bacellar, em entrevista concedida ao canal ESPN.

— O que faltou para o nosso coirmão Internacional foi ética. Nosso jogador estava relacionado para ir à Bahia jogar contra o Vitória. O Inter não deixou jogador viajar e mandou ele ir para Porto Alegre — protesta o dirigente.

Leia mais:
Inter anuncia ingressos a R$ 10 para jogos do Brasileirão no Beira-Rio
Atlético-MG x Inter: tudo o que você precisa saber para acompanhar a partida
Experientes, Ceará e Alex assumem liderança no Inter para tirar time da crise

A negociação ocorreu no início de agosto, quando o Inter buscou a contratação de Ceará, que defendia o Coritiba.

— A multa rescisória do Ceará era de R$ 10 milhões. O Internacional fez uma proposta de R$ 1 milhão por escrito. Nós aceitamos, o Inter não pagou e depois disse que o jogador não servia — explica Bacellar.

Na verdade, o que ocorreu foi que Ceará não foi aprovado nos exames médicos. Os médicos do Inter constataram uma lesão muscular na coxa direita.

Como o atleta ainda precisaria de um mês de recuperação, o Inter, em um primeiro momento, desistiu do negócio, o que não foi aceito pelo clube paranaense.

— Se o Ceará estava pronto para jogar pelo Coritiba, o departamento de futebol do Internacional deveria ter avaliado (o atleta) antes de ter feito a proposta e ter tirado o jogador do Coritiba — argumenta o presidente do Coxa.

Naquela época, Inter e Coritiba divulgaram notas oficiais com pensamentos divergentes sobre o tema e o assunto ganhou ares de novela.

No fim, Ceará acabou fazendo tratamento médico nas dependências coloradas e, depois que ele se recuperou, o Inter optou por contratá-lo e firmou como o atleta um contrato até dezembro de 2017.

Porém, de acordo com o Coritiba, o Inter não pagou o que devia.

— Eu acho que o presidente do Inter, uma pessoa ética e honrada, deveria honrar os compromissos que o Internacional assume — reclama Bacellar.

O assunto deve ser definido na esfera judicial.

— O Inter vai ter que pagar na Justiça o que deve — completa o presidente do Coritiba.

 Acompanhe o Inter no Colorado ZH. Baixe o aplicativo:

App Store

Google Play

*ZHESPORTES


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.