Paixão colorada

Ministra do STF cita o Inter e "tristeza pela segunda divisão" em audiência sobre o Brasileirão de 1987

Colorada, Rosa Weber fez declaração sobre o clube do coração durante julgamento do impasse entre Sport e Flamengo pela taça da competição

Por: ZH Esportes
19/04/2017 - 09h46min | Atualizada em 19/04/2017 - 09h46min
Ministra do STF cita o Inter e "tristeza pela segunda divisão" em audiência sobre o Brasileirão de 1987 Felipe Sampaio/STF
Rosa Weber votou pela manutenção do Sport como único campeão de 1987 Foto: Felipe Sampaio / STF  

O Inter foi um dos semifinalistas do Brasileirão de 1987 e, assim como o Flamengo, decidiu não fazer os cruzamentos com os melhores times do Módulo Amarelo, Sport e Guarani. Mas o julgamento do caso no Supremo Tribunal Federal (STF) teve uma citação ao Inter por outro motivo. A ministra Rosa Weber, gaúcha de Porto Alegre e colorada, criticou que o impasse tenha ido a a esta instância jurídica — e revelou a tristeza por ver o clube do coração na Série B do Brasileirão.

— Futebol é paixão. Eu também entendo que o ideal é que as questões desportivas não fossem judicializadas. Se pudesse definir com o meu voto quem seria o campeão de 1987, eu estaria declarando o Internacional, e não estaria com a tristeza na alma de estar na segunda divisão — disse.

Leia mais:

STF confirma Sport como único campeão Brasileiro de 1987
Depois de rejeitar Jô, Corinthians recupera e aposta no centroavante
CBF desfaz comissão que avaliou árbitros em 2016

Rosa Weber votou pela manutenção do Sport como único campeão, decisão que foi confirmada pelo STF.

ENTENDA O CASO

O impasse que saiu das quatro linhas e chegou à esfera jurídica começou a se desenhar em 1986. Sem condições financeiras e lidando com uma crise administrativa, evidenciada pelas confusões do inchado Brasileirão do ano anterior, a CBF (à época, presidida por Octávio Pinto Guimarães, tendo como vice Nabi Abi Chedid) sinalizou que não tinha condições de organizar o Campeonato Brasileiro de 1987.

Diante deste panorama, os clubes tomaram a dianteira e organizaram a própria competição nacional. Houve a criação do Clube dos 13 (tendo Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro, Cruzeiro e Bahia) e, com os convites a Coritiba, Santa Cruz e Goiás, a Copa União ganhou forma. Inicialmente, a competição teve o aval da CBF, e teria dois módulos (Verde e Amarelo), mas não foi aceito o cruzamento na fase final para definir o campeão da temporada.

*com Lancepress

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.