Em casa

Após dois jogos fora, Inter parte para sequência de quatro partidas em solo gaúcho na Série B

Única partida como visitante será contra o Brasil-Pel, no Bento Freitas

19/06/2017 - 07h00min | Atualizada em 19/06/2017 - 07h00min
Após dois jogos fora, Inter parte para sequência de quatro partidas em solo gaúcho na Série B Ricardo Duarte/Inter,Divulgação
Foto: Ricardo Duarte / Inter,Divulgação  

O Inter segue patinando na Segunda Divisão. Não conseguiu vencer o Santa Cruz, em Recife, segue fora do G-4 da Série B, cinco pontos atrás do líder, Juventude, e dessa vez além de culpar o desagaste pela campanha de 54% no campeonato, responsabilizou o péssimo gramado do Arruda pelo empate. Ainda assim, o discurso do vestiário colorado foi o de destacar a adaptação dos jogadores ao torneio, de elogiar o ponto ganho em Pernambuco e de reclamar das más condições gerais do estádio.

— De positivo, fica a luta para se adaptar ao campeonato. Haverá outras situações com gramado impraticável. O campo não tinha condições de jogo. Vamos valorizar a luta que a equipe teve nesse jogo. Queríamos a vitória, mas pelo menos ganhamos um ponto. O lado positivo é esse — disse o vice de futebol do Inter, Roberto Melo. — O rendimento seria mais preocupante se fosse em um campo com condições. O próprio pessoal da Federação nos pediu desculpas. Não é só gramado e vestiário. O futebol profissional não deveria ter isso — acrescentou o dirigente.

Leia mais:
Confira a tabela de classificação da Série B
Cotação ZH: saiba quais foram os destaques do Inter no empate com o Santa Cruz
Sasha avalia primeiro jogo como titular em 2017: "Tentei fazer o melhor"

Otimista, Melo entende que a partir de agora, com uma sequência de quatro partidas em solo gaúcho (Paraná, no Beira-Rio, Brasil, no Bento Freitas, mais Boa e Criciúma, de novo em casa), o time de R$ 7 milhões mensais vai deslanchar na Segunda Divisão:

— O que está nos faltando na pontuação são os dois empates em casa. Se tivéssemos esses quatro pontos pontos, estaríamos mais acima da tabela (mas ainda atrás do Juventude). A tendência é melhorar com o grupo se adaptando à metodologia do Guto. O Inter tem de fazer o dever de casa. É obrigação. O torcedor vai empurrar o time. O campeonato é de regularidade e resistência, quem tiver grupo vai estar na frente ao final do campeonato.

O técnico Guto Ferreira parecia ter uma baixa expectativa para a partida. Comemorou o ponto ganho no Arruda e elogiou o time por não ter sofrido gols.

— O Inter sempre tem de trabalhar por vitórias, mas levamos um ponto importante. Quanto mais somar, menos vai faltar lá na frente. Não pode é perder. Levamos um ponto em cima de todas as dificuldades da partida. Não deixa de ser um resultado importante, pela situação do campo. E a equipe não levou gols. Teve a oportunidade de fazê-los. Mas ninguém faria uma grande partida nesse campo — declarou o técnico do Inter.

Com mais um jogo logo à frente, nesta terça-feira à noite, diante do Paraná, no Beira-Rio, Guto fez um alerta aos torcedores.

— O efeito desse jogo, desse campo extremamente pesado, não para aqui. Terça ainda estaremos sob efeito desse jogo. O Inter vem de uma sequência desde a Copa do Brasil, essa foi a sexta ou sétima partida em série. O Danilo Silva faria a quinta em sequência, Ernando estava há quatro meses sem jogar (Ernando jogou a final contra o Novo Hamburgo, em 7 de maio, quando fez um gol contra) — se antecipou.

E Guto Ferreira finalizou:

— Não perdemos ainda e estamos conseguindo resultados importantes.

Após o empate em Recife, os jogadores colorados embarcaram em um voo fretado para retornar imediatamente a Porto Alegre. Diante do Paraná, Fabinho poderá ser o lateral-direito, uma vez que Junio não correspondeu de novo, e D'Alessandro voltará ao time — possivelmente no lugar de Sasha.

Confira a sequência:

20/6 — Inter x Paraná
24/6 — Brasil-Pel x Inter
1°/7 — Inter x Boa
8/7 — Inter x Criciúma

*ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.