Chegou o meia

Dez visões sobre Camilo, o novo reforço colorado

Jogador chegou nesta quarta-feira a Porto Alegre

Por: Leandro Behs, Amanda Munhoz e Rafael Diverio
20/07/2017 - 07h00min | Atualizada em 20/07/2017 - 07h00min
Dez visões sobre Camilo, o novo reforço colorado André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS  

O novo reforço do Inter para a temporada desembarcou no aeroporto Salgado Filho na quarta-feira. O meia Camilo, do Botafogo, chegou a Porto Alegre por volta das 11h15min. O negócio faz parte de uma troca pelo atacante Brenner, que já embarcou para o Rio de Janeiro. Em um primeiro contato com a imprensa, Camilo se disse feliz com a oportunidade e comemorou o fato de ter "novos ares":

Leia mais:
Camilo desembarca em Porto Alegre: "Sei o que representa a camisa do Inter"
Técnico do Botafogo diz que Camilo, acertado com o Inter, "fará falta"
Inter está próximo de anunciar Leandro Damião

— Há três meses, fizeram o primeiro contato. E voltaram agora. Fico feliz pela oportunidade. É um novo projeto, são novos ares — disse, para emendar quando questionado sobre o que o levou a abrir mão da Libertadores: — momento de ser feliz. Sei o que representa a camisa do Inter. Quero agarrar de todas as maneiras a oportunidade. São questões que acontecem no futebol. 

Veja 10 análises sobre o novo reforço colorado. 

Carlos Mansur
Colunista de O Globo

"Camilo não fez uma temporada à altura das anteriores. Havia uma grande expectativa de que ele jogasse bem ao lado do Montillo, mas o time não funcionou. A equipe ainda teve bons jogos com Camilo e sem Montillo, mas, aos poucos, jogou melhor sem o Camilo. Ele teve lesões (musculares) e problemas extracampo de insatisfação com a reserva. É um bom definidor, se move por trás do centroavante e dá boas opções, mas, em 2017, não teve a mesma mobilidade do ano passado e, verdade seja dita, o time se viu melhor sem ele — que havia se transformado de fato em reserva do Botafogo".

Maurício
Ex-atacante do Inter e do Botafogo
"Ele tem um potencial muito grande, é muito habilidoso, mas, na atual temporada, foi caindo de produção até perder o lugar no time. Em alta, era o cobrador de faltas do time e deixava os atacantes em condições de marcar os gols. Camilo estava para renovar com o Botafogo (o atual contrato se encerrava em maio e a oferta do clube desagradou ao meia), mas as negociações não avançaram. Acredito que isso pesou nessa queda de rendimento. Camilo pode atuar com D'Alessandro e, talvez, seja justamente isso do que o Inter precise".

Augusto Decker
Setorista de Botafogo do jornal Extra

"O ano passado dele foi muito bom. Camilo foi um dos comandantes da arrancada do Botafogo. Fez um golaço de bicicleta na vitória sobre o Grêmio, marcou gol na vitória sobre o Inter... E se esperava que ele mantivesse em 2017 o mesmo ritmo. Mas não se sabia como ele jogaria com o Montillo, que foi a grande contratação do ano. Acabou que quase não jogaram juntos. Montillo se machucou, Camilo também. Em abril, sentindo que perderia espaço no time, teve uma discussão com o técnico Jair Ventura. Talvez seja bom para ele ir para um novo time. No Botafogo, já era a segunda opção na reserva e perderia mais espaço com a chegada do meia chileno Leo Valencia".

Rodrigo Faraco
Colunista do Diário Catarinense

"Camilo é um bom jogador. Vi atuar em duas passagens diferentes em Santa Catarina. A primeira, no Avaí, em 2012. Não foi bem. Vivia no departamento médico e, nos jogos, não fazia o que se esperava. Mas vi também a ótima passagem dele na Chapecoense. Marcou o quinto gol no Inter, batendo o pênalti em Rafael Moura, nos 5 a 0 de 2014, e brilhou com o time enquanto esteve lá. Era uma equipe encaixada em 2015. Primeiro com Vinícius Eutrópio, depois com Guto Ferreira. Foi um dos destaques da Chapecoense. Camilo é um bom jogador, mas não aquele tipo de jogador que carrega o time. Se a equipe estiver funcionando, ele vai bem. Se o time estiver mal, talvez ele não consiga recuperar o time. O Inter fez um boa contratação, que vai ajudar nesta Série B, mas não espere que ele dê outro padrão e comande o meio-campo. Não é esse tipo de jogador".

Paulo César Vasconcellos
Comentarista do canal SporTV

"Camilo entendeu que não tinha mais espaço no Botafogo. Vai para o Inter jogar com D'Alessandro. No Botafogo, não aconteceu Camilo com Montillo. O Camilo do ano passado foi determinante, mas até agora não estreou na atual temporada".

Alemão
Lateral-direito do Inter

"Além de rever e conviver novamente com um amigo, vai nos ajudar muito. Já encontrei com ele, dei as boas-vindas. Ainda não poderei ajudá-lo dentro se campo, mas logo estarei na ativa e vamos fazer aquele 'um-dois' (risos)."

Felippe Rocha
Setorista do Botafogo no jornal Lance!

"Camilo ocupou uma faixa do campo que ninguém fazia no Botafogo. Sem o Camilo, o time teria escapado do rebaixamento, mas não teria conseguido as cinco vitórias consecutivas nem ido à Libertadores, mesmo ele caindo de produção. Ele veio de um clube do Oriente Médio, chegou em um campeonato pegando fogo. O primeiro jogo dele foi contra o Inter, e o time carioca venceu por 3 a 2. Entre setembro e outubro, ele começou a cair de rendimento de forma brutal, e todo mundo entendeu que era uma questão física, o que resolveria com a pré-temporada. Jair treinava com Camilo, Montillo e Roger no meio-campo. Com a convocação de Camilo, Jair apostou em Rodrigo Pimpão, que não saiu mais do time. Jair ia mexer no time para jogar contra o Atlético Nacional, na Colômbia, e, na época, Camilo ficou inconformado. Teve uma discussão séria com o técnico. Ouviu que seria reserva e disse que iria embora. Com a lesão do Montillo, o Camilo voltou como meia central e fez gol, acalmou os ânimos de uma forma geral. Costumo dizer que Camilo teve dois meses que justificaram a convocação dele e o resto, como foi a carreira toda dele. E é isso que o torcedor do Inter vai ter de esperar para ver qual deles chegará aí."

Celso Rodrigues
Ex-técnico da Chapecoense
"Camilo é um excelente profissional, um jogador que se cuida muito fora de campo, tem a cabeça boa. Ele tem alta qualidade técnica, é inteligente, chega à área para concluir, faz gols. No meio, é versátil: quando fui técnico da Chapecoense, usei-o por dentro e por fora, e executou as duas com qualidade. Ele tem uma bola parada apurada. Além disso, é experiente, rodado, passou por grandes clubes. Em um grupo bom como o do Inter, vai acrescentar bastante. Tenho certeza que a comissão técnica vai saber tirar o melhor dele."

Leomir
Meia, jogou com Camilo no Mirassol
"Jogamos juntos no Mirassol. É um cara tranquilo fora de campo. Dentro, vai ajudar muito, ainda mais nessa situação que o Inter se encontra. Ele tem experiência, é maduro para lidar com a pressão, e o Camilo pode dar a segurança que o meio-campo precisa. Além disso, tem qualidade na bola parada. Sem o D'Alessandro, o Inter perde força. Agora, com o Camilo, pode resolver esse problema."

Jair Ventura
Técnico do Botafogo
"Fui pego de surpresa e fui contra a saída dele. Mas foi uma decisão dele, não do clube. E já tínhamos contratado o Marcos (Vinícius) e o Valencia. Ele vai fazer falta, mas temos jogadores com características diferentes que podem cumprir a função. Desejo toda sorte e felicidade ao Camilo."

Leia outras notícias sobre o Inter

Acompanhe o Inter no Colorado Gaúcha ZH. Baixe o aplicativo:

Android

iOS

* ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.