Guiñazu promete força total contra o Náutico

Volante retorna aos gramados após 27 dias de recuperação

29/10/2008 | 05h56
Guiñazu promete força total contra o Náutico Arivaldo Chaves/
Guiñazu, em sua residência em Porto Alegre Foto: Arivaldo Chaves

Difícil imaginar um Guiñazu tranqüilão, sossegadão. Desta vez, porém, ele chegou perto. Nos últimos 27 dias em que ficou se recuperando da luxação no cotovelo esquerdo, o argentino recarregou as baterias ao lado da família e retorna hoje cheio de vontade contra o Náutico, no Beira-Rio, às 20h30min.

O clicRBS acompanha Inter x Náutico minuto a minuto

A lesão não exatamente aumentou o tempo de convívio em casa. Desde 2 de outubro, um dia após a lesão contra o Universidad Católica, no Beira-Rio, ele fazia fisioterapia em dois turnos no estádio. Como não sofria o desgaste natural dos treinos físicos e com bola, aproveitava o horário do almoço e o final da tarde para brincar com os filhos nas quadras de lazer do seu condomínio, no bairro Três Figueiras, zona norte da Capital.

Com o pequeno Lucas, dois anos, Guiñazu descia com a mulher Érika ou com uma das duas babás para mimar o caçula nas pracinhas do prédio. A ajuda feminina era necessária porque Guiñazu não administrava as peripécias do pequeno com o braço imobilizado.

O mais velho, Mathias, sete anos, aquele que convenceu o pai a recusar transferência milionária para os Emirados Árabes e permanecer no Beira-Rio, poupou Guiñazu das partidas de tênis. Ainda assim, pedia para bater uma bolinha na quadra de grama sintética. Foi lá que, no fim de semana anterior ao jogo do Inter com o Boca Juniors, o condomínio realizou um campeonato interno de futebol cinco. Os vizinhos lamentaram a lesão de Guiñazu. O craque estaria fora.

– Eles falavam: “Tu deverias ser técnico” – contou terça pela manhã, enquanto passeava pela quadra.

Guiñazu ficou apenas na torcida, aproveitou o galeto daquela noite de sábado e o churrasco de domingo, depois das finais. Torcer pelo Inter fora de campo também foi o que restou nos dias de ócio. Acompanhou a derrota para o Coritiba e os empates com o Goiás e o Atlético-MG pela televisão de casa. Assistiu ao vivo no Beira-Rio às vitórias sobre Atlético-PR e Boca Juniors. Queria estar próximo aos companheiros, mas só sentiu-se reintegrado na segunda-feira à tarde, quando voltou com força total aos treinos. Na volta para casa, com o zagueiro e vizinho Orozco comentou:

– Como é bom voltar a sentir esse cansaço, suar assim.

Essa entrega à profissão e ao time é que transformaram Guiñazu em ídolo. Contra o Náutico, garante, “dará a vida” no gramado. E ele afirma que retorna com o objetivo de conquistar o título da Copa Sul-Americana e, sim, chegar à Libertadores.

– Mas eu acredito mesmo, não é da boca para fora – assegura o guerreiro, principal atração na equipe do Inter contra o Náutico.

Notícias Relacionadas

28/10/2008 | 22h45

Fernando Carvalho já planeja a próxima temporada do Inter

Assessor de Futebol apoia reeleição de Vitorio Piffero na presidência do clube

28/10/2008 | 19h37

Inter terá dois candidatos de oposição na eleição presidencial

Felipe de Oliveira concorre pelo InterAção e Cláudio Bier pelo Inter2000

28/10/2008 | 19h33

Guto deve ser o substituto de Nilmar contra o Náutico

Com dores musculares, atacante titular não vai atuar no jogo de quarta no Brasileiro

28/10/2008 | 03h43

Fernando Carvalho garante time titular contra o São Paulo

Inter enfrenta o Tricolor paulista no próximo domingo no Morumbi

27/10/2008 | 22h14

Oscar Ruiz vai apitar Boca x Inter pela Copa Sul-Americana

Conmebol divulgou arbitragem das partidas de volta das quartas-de-final

27/10/2008 | 22h09

Piffero diz que Inter não vai abandonar o Brasileirão

Presidente garante que o Colorado sempre entra em campo para vencer

27/10/2008 | 20h26

Ingressos à venda para Inter x Náutico

Torcedor já pode garantir entradas para partida de quarta

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.