Autuori confirma que recebeu ordem de prisão dentro da delegacia

Treinador acredita que o clima para a partida em Porto Alegre já está criado

25/06/2009 - 02h10min
Autuori confirma que recebeu ordem de prisão dentro da delegacia Leandro Behs/
Paulo Autuori disse que policiais deram ordem de prisão contra ele Foto: Leandro Behs  

Ao deixar a delegacia onde estava junto com todos os jogadores do Grêmio acompanhando o depoimento de Maxi López, após a acusação de racismo feita pelo jogador do Cruzeiro Elicarlos, o técnico Paulo Autuori confirmou que recebeu ordem de prisão:

– O motivo eu não sei. Acho que deve ser porque eu sou um criminoso, um vagabundo - ironizou o treinador do Grêmio.

Paulo Autuori acha que o clima para a partida de volta será dos mais tensos:

– Os responsáveis por isto devem estar preocupados. Infelizmente, isto vai acontecer. Nós já vimos este filme em São Paulo e não deu em nada. muita gente apareceu. Acabou tudo como acaba no Brasil, pois isto não é nada. è apenas um jogo de futebol e temos muitas coisas mais sérias para nos preocupar no Brasil – disse Autuori.

O delegado Daniel Barcelos revelou que dentro da delegacia o treinador do Grêmio acabou se exaltando. Mas os policiais acharam melhor liberar Autuori.

Entenda a confusão
Com informações do site Globoesporte.com.
Saiba porque o jogo entre Grêmio e Cruzeiro virou caso de polícia
Maxi López discute forte com Elicarlos e Vágner durante a partida
Após o jogo, Elicarlos diz que Maxi o chamou de "macaco". O jogador aciona uma delegacia dentro do Mineirão para denunciar o gremista por racismo
Policiais entram no ônibus do Grêmio, imobilizam o segurança Fernandão e toda a delegação tricolor vai para a delegacia
Após muita discussão na delegacia, o técnico Paulo Autuori recebe voz de prisão. Os policiais, no entanto, decidem liberar o treinador
Maxi se defende, considerando a acusação uma injúria qualificada. Ele volta para Porto Alegre e não precisará retornar a Belo Horizonte para novos depoimentos
Elicarlos é quem decidirá se seguirá com o processo. Se sim, Maxi pode ser indiciado. Os dois ainda podem entrar em acordo amigável
Dirigentes do Grêmio falaram em clima de guerra para o jogo de volta, no Olímpico

Notícias Relacionadas

25/06/2009 | 01h54

Dirigente do Grêmio critica atitude da PM mineira

Policiais teriam sacado a arma para jogadores e seguranças do clube

25/06/2009 | 01h37

Casos de racismo no futebol já envolveram jogadores brasileiros e argentinos

Na Libertadores de 2005, atacante Grafite acusou zagueiro Desábato de chamá-lo de "macaco"

25/06/2009 | 01h35

Krieger afirma que acusação de racismo foi forjada pelo Cruzeiro

Todos os jogadores do Grêmio acompanharam Maxi até a delegacia para prestar depoimento

25/06/2009 | 01h21

Jogadores do Grêmio acompanham Maxi López até a delegacia

Acusado de racismo por Elicarlos, argentino foi prestar depoimento

25/06/2009 | 01h12

Presidente do Grêmio conclama torcida para o jogo de volta

Duda Kroeff afirmou que o gol de Souza reacendeu a chama e acredita na classificação

25/06/2009 | 00h49

Autuori diz estar orgulhoso com postura mostrada pelo Grêmio

Técnico deixou o campo com a sensação de que a virada é possível no Olímpico

25/06/2009 | 00h48

Ônibus do Grêmio é impedido de deixar o Mineirão

Acusado de racismo, Maxi López terá de prestar depoimento

25/06/2009 | 00h04

Elicarlos acusa Maxi López de racismo

Volante de Cruzeiro diz que argentino o chamou de "macaco"

24/06/2009 | 23h45

Cruzeiro vence Grêmio por 3 a 1 no Mineirão

Gol fora de casa deixa equipe tricolor viva para o jogo da volta

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.