OAS reafirma obras da Arena

Construtora vai cumprir o contrato assinado e erguer o estádio de qualquer maneira

22/12/2009 - 04h34min
OAS reafirma obras da Arena  OAS, divulgação/
Projeto do novo estádio do Grêmio, que será erguido no bairro Humaitá, tem enfrentado críticas Foto: OAS, divulgação  

Terminada a reunião do Conselho Deliberativo do Grêmio que aprovou o orçamento de R$ 113 milhões para 2010, seguiu-se o polêmico debate sobre a Arena. Entre ânimos exaltados, discursos emocionados e palmas após cada intervenção em favor do novo estádio, uma promessa. A construtora OAS vai cumprir o contrato assinado e erguer a Arena de qualquer maneira.

Conheça o projeto da Arena:


Se não for com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), será com dinheiro tomado de bancos privados. Para construir a Arena, a OAS usará 55% de recursos próprios e 45% de financiamentos. Ao final de 20 anos, o estádio passará em definitivo para o Grêmio. Durante este período, a gestão será compartilhada, com lucros divididos e quantias fixas garantidas ao clube.

– Foi o que eles nos prometeram em uma reunião excelente. Tudo está mantido, para o bem do Grêmio – revelou o presidente Duda Kroeff.

Os representantes da OAS que explanaram para 183 conselheiros as questões do projeto não quiseram dar entrevistas. Apesar da insistência dos repórteres, o diretor comercial Louzival Mascarenhas e o gaúcho Eduardo de Souza Pinto, encarregado da gestão do negócio, preferiram o silêncio.

O alegado abraço simbólico do Olímpico, um protesto de sócios contra a Arena, cuja realização foi alardeada pela internet, não aconteceu. Por falta de quórum.

O Movimento Grêmio Acima de Tudo, que conta com 15 conselheiros e monopoliza a contestação (a favor da Arena são nove grupos), reclama basicamente da questão dos sócios na Arena. O contrato assinado não especifica o que será feito dos mais antigos, com direitos adquiridos para entrar no Olímpico mediante mensalidade. E nem as vantagens das próximas filiações, uma vez que todos precisarão pagar ingresso. Os críticos querem acrescentar uma cláusula exigindo que a OAS banque um valor para o ingresso destes torcedores.

– Se não houver um acerto político para que isto aconteça, haverá ações individuais na Justiça. Talvez uma ação pública – afirma o empresário Flávio Jacobus, um dos integrantes do Grêmio Acima de Tudo.

De acordo com Evandro Krebs, da Grêmio Empreendimentos, todos os problemas operacionais (aí incluído o sócio ter preferência para adquirir ingresso) serão resolvidos em um segundo momento.

– O jurídico do clube está avaliando com uma consultoria a melhor maneira de tratar o tema. O certo é que não haverá dificuldade. Se o sócio será ressarcido com bônus, desconto ou o que for, temos muito tempo para analisar.

Se o cronograma for cumprido, as obras começarão em junho de 2010, e a Arena ficaria pronta em dezembro de 2012.

Notícias Relacionadas

13/12/2009 | 16h14

Permanência de Maxi López depende apenas de acerto salarial

Grêmio já tem investidor encaminhado para comprar parte dos direitos do atacante

13/12/2009 | 15h47

Grêmio assume liderança no Brasileiro Sub-20

Gol de cabeça do zagueiro Spessato definiu o placar de 1 a 0 para o Tricolor contra o Avaí

12/12/2009 | 21h50

Jardel: "Saio de campo com o dever cumprido"

Atacante marcou dois gols na despedida do goleiro Danrlei no Olímpico

12/12/2009 | 21h24

Despedida de Danrlei teve clima de final de campeonato no Olímpico

Torcida exaltou ídolos em jogo festivo neste sábado

12/12/2009 | 04h48

Meira não descarta contratação de Leandro

Jogador do Verdy Tokyo, do Japão, pode se apresentar dia 5 de janeiro

12/12/2009 | 03h45

Roger só voltaria em junho

Meia-atacante explica que a liberação só se daria mediante o pagamento de uma multa rescisória milionária de ambos os lados

 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.