Acidente trágico

Automobilismo gaúcho perde Ronaldo Nique

Campeão em corridas de moto e de carro, o veterano morreu em colisão na freeway

18/02/2012 | 15h01
Automobilismo gaúcho perde Ronaldo Nique Federação Gaúcha de Automobilismo/Divulgação
Nique se tornou um dos maiores "chevetteiros" do automobilismo gaúcho Foto: Federação Gaúcha de Automobilismo / Divulgação

Morreu, na última sexta-feira, o ex-piloto Ronaldo Nique, que tinha 53 anos. Por uma coincidência trágica, a morte de Nique, um dos grandes nomes da história do automobilismo gaúcho, foi provocada por um acidente de trânsito, quando o ex-campeão pilotava uma moto na freeway.

Piloto que se destacou tanto em duas quanto em quatro rodas, Nique inicou a carreira competindo em corridas de moto, modalidade em que foi quatro vezes campeão gaúcho. Mais tarde, passou a correr de carro e conquistou duas vezes a Copa Chevette antes de passar a competir no Regional de Turismo, categoria que deu origem ao Campeonato Gaúcho de Marcas e Pilotos.

Apontado pela Federação Gaúcha de Automobilismo como um dos maiores "chevetteiros" da história das corridas no Estado, Nique foi fiel ao modelo até o final da sua carreira como piloto. Nos últimos anos, ele trabalhava preparando carros para corridas e participava de provas esporádicas. O enterro do corpo de Ronaldo Nique foi marcado para as 18h deste sábado, no Cemitério João XXIII, em Porto Alegre.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.