Mudou

Com TRT proibida em Nevada, Vitor Belfort sai de luta e Lyoto Machida disputa cinturão contra Chris Weidman

Lyoto Machida fará a sua terceira luta entre os médios na disputa de cinturão

Atualizada em 28/02/2014 | 14h2728/02/2014 | 07h42
Com TRT proibida em Nevada, Vitor Belfort sai de luta e Lyoto Machida disputa cinturão contra Chris Weidman UFC/Divulgação/
Weidman e Machida disputam o cinturão dos médios em maio Foto: UFC/Divulgação

Menos de um dia depois da Comissão Atlética de Nevada, nos Estados Unidos, anunciar que proibia o uso da Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) em qualquer esporte de combate realizado no estado, o brasileiro Vitor Belfort foi forçado a desistir da disputa do cinturão dos médios contra o atual campeão, Chris Weidman, que ocorreria no UFC 173, em Las Vegas, no dia 24 de maio. O também brasileiro Lyoto Machida foi anunciado como o novo desafiante.

Vitor Belfort faz uso da TRT e fez um breve comunicado para explicar a desistência da luta.

— A Comissão Atlética de Nevada alterou recentemente a sua política e não vai permitir isenções para o uso de testosterona, e com isso não permitirá a TRT. Enquanto outras jurisdições podem seguir o exemplo, eu vou largar o meu programa de TRT e competir no MMA sem ele. Dado as limitações de tempo envolvidos entre agora e a data em que seria a minha próxima luta, em maio, decidi não tentar uma licença para lutar em Nevada neste momento — explicou.

O uso da TRT é uma das maiores polêmicas do MMA atualmente. O UFC divulgou uma nota apoiando a decisão da Comissão Atlética de Nevada. Nos outros estados americanos e em outros países, o uso da terapia antes das lutas ainda é permitido.

Em função da rigidez sobre a TRT nos Estados Unidos, Belfort não luta no país desde a vitória sobre Yoshihiro Akiyama no UFC 133, em 2011, no estado da Pensilvânia. A última vez que ele lutou em Nevada foi na derrota para Anderson Silva no UFC 126.

Os últimos combates de Belfort foram no Brasil — vitórias sobre Anthony Johnson, Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson — e no Canadá — a derrota para Jon Jones na disputa do cinturão dos meio-pesados.

Lyoto Machida já foi campeão da categoria até 93 quilos. Decidiu descer para os médios e, desde então, venceu Mark Muñoz e Gegard Mousasi. Se ele vencer Chris Weidman, será o terceiro lutador da história do UFC a conquistar o cinturão em duas categorias diferentes — os outros foram Randy Couture (pesado e meio-pesado) e BJ Penn (leve e meio-médio).

Weidman conquistou o cinturão em julho do ano passado ao vencer Anderson Silva por nocaute no UFC 162. Em dezembro, manteve o título na revanche contra o Spider, que sofreu uma fratura na perna. A luta contra Lyoto será a segunda defesa de cinturão do americano.

No início da tarde, Belfort divulgou um novo comunicado sobre o assunto:

"VITOR BELFORT NÃO DESISTIU DA LUTA, FOI OBRIGADO A DESISTIR".

Nunca desisti de lutar no UFC 173 e nunca falei isso. Portanto, toda informação publicada em qualquer veículo de comunicação anunciando isso não é verdadeira.

O que anunciei foi que estarei "desistindo do TRT" e não "desistindo da luta" para continuar o meu sonho de lutar.

O UFC decidiu colocar outro oponente em meu lugar pelo fato de eu não ter tempo hábil de me adequar as novas regras da NSAC. Segundo o UFC, enfrentarei o vencedor de Weidman vs Lyoto dentro dos novos regulamentos de todas as Comissões Atléticas.

Lamento que isso tenha acontecido,e agradeço a força e compreensão de todos os fãs, patrocinadores, UFC e as próprias comissões atléticas.

Vitor Belfort"

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.