Racismo no clássico

Ministério Público quer receber em três dias imagens de ofensas racistas contra Paulão

Denúncia poderá ser feita independentemente de Paulão prestar queixa policial, algo que foi descartado pelo jogador

31/03/2014 | 17h42
Ministério Público quer receber em três dias imagens de ofensas racistas contra Paulão Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Através de ofício, a Promotoria do Torcedor deu prazo de 72 horas à Arena Porto-Alegrense para que ela forneça as imagens do momento em que o zagueiro Paulão, do Inter, foi ofendido com gestos racistas durante o clássico de domingo. O torcedor envolvido poderá ser denunciado por injúria racial, que prevê, conforme o Código Penal, pena de um a três anos de detenção e multa.

LEIA MAIS:

Grêmio já recebeu imagens do episódio em que Paulão é vítima de ato racista
Árbitro não relata, mas Procuradoria vai denunciar Grêmio por ofensas racistas

Conforme o promotor José Francisco Seabra Mendes Júnior, titular da Promotoria do Torcedor do Ministério Público, a denúncia poderá ser feita independentemente de Paulão prestar queixa policial, algo que foi descartado pelo jogador.

— Em um de seus artigos, o Estatuto do Torcedor trata especificamente de injúria racial — observa Seabra Mendes.

Trata-se do artigo 13-A, que trata “da segurança do torcedor partícipe do evento esportivo”. Em seu parágrafo quarto, ele veda”cânticos discriminatórios, racistas ou xenófobos”.

— De posse do vídeo, poderemos ver se é possível identificar o torcedor — explica o promotor.

Ainda no domingo, funcionários da Arena Porto-Alegrense haviam procurado o posto do Juizado Especial Criminal (JEcrim), para tratar do ocorrido. É isso que leva Seabra Mendes a acreditar que havia câmeras de segurança próximas ao local do ocorrido, o que facilitará a identificação.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.