Nova cara

Cruzeiro-Poa muda quase o time inteiro para disputar o Gauchão

Equipe manteve Luís Antônio Zaluar e aposta na base para o Estadual

Por: Adriano de Carvalho
13/01/2015 - 08h04min
Cruzeiro-Poa muda quase o time inteiro para disputar o Gauchão Adriana Franciosi/Agencia RBS
Wesley, ex-Grêmio, é uma das novidades do Cruzeiro-Poa para o Gauchão Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS  

Após chegar às quartas de final no Gauchão do ano passado, eliminado pelo Inter, o Cruzeiro deseja ir mais longe. Para isto, a direção manteve o técnico Luís Antônio Zaluar e aposta na mescla entre garotos da base e reforços como o volante Paraná, ex-Inter, o atacante Wesley, ex-Grêmio, e o zagueiro André Ribeiro, ex-Vasco.

Novo Hamburgo aposta em ataque com grife Gre-Nal para o Gauchão

Na prática, é um novo time em relação a 2014. Dos 30 atletas no plantel, 11 são garotos promovidos do sub-19 e do sub-20 - que seguiram trabalhando no segundo semestre. Apenas cinco jogadores permaneceram: o lateral Claydir, os zagueiros Carlão e Claudinho, o volante Reinaldo e o atacante Leandro Rodrigues. Este último, com mais de 15 clubes no currículo, aos 32 anos carrega a experiência de ter atuado na Europa e na Ásia.

— Sabemos que as dificuldades são enormes. Mas tivemos um bom tempo para treinar e esperamos fazer uma campanha melhor ou no mínimo igual ao ano passado — comenta Rodrigues.

Longevo, campeão de tudo e mantidos: os técnicos do Gauchão 2015

O grupo de jogadores iniciou a pré-temporada em 15 de dezembro. Desde então, realizou nove jogos-treino, com sete vitórias e dois empates (contra Brasil-Pel e Caxias). Ao todo, marcou 27 gols e foi vazado apenas quatro vezes. O último teste ocorreu sábado, contra o Kamaradas, de Canoas, vencido por 3 a 1.

— Estes amistosos nos dão ritmo de jogo e farão com que nosso grupo possa iniciar o Gauchão com muita força — avalia o volante Paraná.

Inter x Lajeadense valerá título da Recopa Gaúcha

Por meio de uma parceria com o Porto Alegre F.C., administrado por Roberto de Assis Moreira, irmão de Ronaldinho, a pré-temporada é realizada no Estádio Parque Lami, na zona sul da Capital.

Ainda sem sua nova arena com capacidade para 16 mil pessoas, que está sendo erguida em Cachoeirinha, o Cruzeiro mandará seus jogos no Gauchão no Vieirão, em Gravataí. É lá que ocorrerá a estreia contra o Veranópolis, em primeiro de fevereiro.

Teco lembra sofrimento com lesões e fala de chance no São Paulo-RG

"O Cruzeiro precisou fazer um novo time"
Entrevista - Luís Antônio Zaluar, técnico do Cruzeiro-Poa

Como foi o trabalho de montagem do grupo?
O Cruzeiro precisou fazer um novo time. A base seguiu trabalhando, o sub-20 e o sub-19. Mas o profissional ficou parado depois do Gauchão. Observamos os garotos e trouxemos reforços para o grupo. Nosso time hoje tem mais qualidade do que no ano passado. Teremos quatro jogos dificílimos já no início (VEC, Brasil-Pel, Juventude e Inter). Precisamos estar preparados.

São José aposta em ex-atacante de Felipão como técnico no Gauchão

Qual é o objetivo da sua equipe no Gauchão?
Ano passado, o Cruzeiro era apontado como um dos rebaixados. Mas entramos na zona de classificação na terceira rodada e não saímos mais. Precisamos de 18 pontos para nos garantirmos. A partir daí, vamos em busca da pontuação para ficar entre os oito primeiros. Como técnico do ano passado, creio que este grupo tem condições de ir mais longe ainda.

E qual é o principal destaque de seu grupo?
A força do Cruzeiro é a qualidade do elenco. Um time como o nosso, com uma estrutura menor, não tem condição de contratar ídolos. Assim, o mais importante é a formação do plantel. Não posso ter só 11 jogadores. Preciso ter 30. Ano passado, usei 29 jogadores em 16 jogos. Este ano, vamos ter 32 atletas e eles precisam estar prontos para jogar.

Ex-Inter, Magrão acerta com o NH: "Vamos incomodar a dupla Gre-Nal"

Seu plantel já está fechado?
A porta de entrada e de saída está sempre aberta. Hoje tenho 30 jogadores, faltam dois para a gente completar os 32 que queremos. No nosso grupo temos 11 jogadores que subiram do sub-20 e do sub-19. Nós precisamos valorizar a base, este é o segredo dos clubes de menor investimento.

Não ter o estádio pronto é um problema?
O Cruzeiro não teve casa esse ano. Mas, em contrapartida, temos uma estrutura maravilhosa no CT do Porto Alegre. Isso é tão importante como ter um estádio. A diretoria está fazendo um milagre em construir uma arena sem apoio. O estádio do Cerâmica é um paliativo, mas fomos bem nos jogos que fizemos lá. Nós temos casa para treinar, mas não para jogar.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.