Na casamata

São José aposta em ex-atacante de Felipão como técnico no Gauchão

Gilson Maciel busca realizar projeto a longo prazo em clube da Capital

Por: Adriano de Carvalho
07/01/2015 - 19h09min
São José aposta em ex-atacante de Felipão como técnico no Gauchão Adriana Franciosi/Agencia RBS
Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS  

Terceira força da Capital, o São José aposta no comando de um ex-centroavante de Felipão nos anos 90 para ir longe no Gauchão. Na área técnica do Passo D'Areia, Gilson Maciel, apelidado de "Cabeção" nos tempos de Olímpico, trata de mesclar experiência e juventude em seu plantel para formar uma equipe competitiva.

Ex-Inter, Magrão acerta com o NH: "Vamos incomodar a dupla Gre-Nal"

Aos 46 anos, o ex-jogador pendurou as chuteiras em 2001. Desde então, passou a trabalhar como auxiliar de técnicos como Leandro Machado e Armando Desessards em clubes como XV de Novembro, Ulbra, Caxias, Criciúma, América-MG, Náutico e Cruzeiro-Poa.

Acumulou uma década de experiência nesta função antes de se lançar na carreira de treinador. Seu primeiro trabalho foi no Serrano-RJ. Também comandou o Imperial-RJ e o Ferroviário-CE antes de chegar ao Passo D'Areia no segundo semestre do ano passado a convite do executivo João Lock.

— Conheci o trabalho dele como auxiliar do Desessards no grupo que formamos no Cruzeiro-Poa em 2011. Depois, acompanhei sua carreira como treinador. E em julho tivemos a chance de trazê-lo para cá. Pelo ótimo trabalho dele aqui, promovendo muitos meninos e pela criatividade dele nos trabalhos de campo, resolvemos mantê-lo neste ano — comenta Lock.

Cruzeiro-Poa e Brasil-Pel empatam em 1 a 1 em amistoso na Capital

Para o Gauchão, Gilson contará com reforços dos laterais Bindé e Brida, o zagueiro Léo, ex-Cruzeiro-Poa e Benfica-POR, e também do meia Diego Torres, ex-Caxias, Pelotas e Aimoré. Ontem, a diretoria do Zequinha fechou a contratação do volante Roberto Andrade, ex-Atlético-PR e São Bento-SP.

E está próxima de anunciar um centroavante: Jones, do Cabofriense-RJ, ou Hyantony, do Nacional-AM. A estreia da equipe no Estadual ocorrerá em primeiro de fevereiro contra o Avenida, no Passo D'Areia.

Paulo Pelaipe pode assumir direção de futebol do Novo Hamburgo

Entrevista Gilson "Cabeção" Maciel, técnico do São José:
"Queremos fazer um projeto a longo prazo"

Como o São José vai iniciar o Gauchão?
Nós mantivemos uma base do segundo semestre do ano passado. Colocamos atletas mais jovens para atuar na Copa FGF (Fernandão) e agora trouxemos jogadores mais experientes e de mais qualidade técnica. Acostumados a um nível alto de competição. Apostamos na continuidade do trabalho, dentro de nossa filosofia.

E a pré-temporada, onde será feita?
Em Porto Alegre mesmo. Vamos utilizar nossa estrutura no Passo D'Areia e adaptar os jogadores ao gramado sintético. Vamos realizar trabalhos com carga forte para preparar os jogadores nestes 30 dias. Também utilizaremos este período para dar maior entrosamento ao grupo.

Ex-gremista Luís Mário volta ao futebol para disputar Gauchão pelo NH

Até onde a equipe pode chegar no campeonato?
Sabemos que é difícil montar uma equipe a cada seis meses. Essa é minha opinião. Nosso time começou a ser formado em julho do ano passado. Temos esta questão da continuidade a nosso favor, mas não se compara ao investimento de Grêmio e Inter. Queremos buscar vaga na Série D. Não vamos vamos só disputar para fugir do rebaixamento.

Como fazer frente à dupla Gre-Nal?
Acredito muito no nosso trabalho, temos bons profissionais. O Brasil-Pel serve como exemplo por conta da longevidade do Rogério Zimmermann. E nós queremos fazer um projeto a longo prazo no São José. A gente sabe que o aporte de Grêmio e Inter é muito alto. Mas a gente pode incomodar, como já aconteceu antigamente.

Você foi jogador de Felipão nos anos 90. Como será enfrentá-lo?
Será uma satisfação. Considero ele um grande treinador, com quem tive o prazer de trabalhar em 93 e 94. É um treinador vitorioso, com história no futebol mundial. Se eu chegar a ter metade da capacidade dele na minha carreira, ficarei muito feliz.

A grama sintética do Passo D'Areia é um trunfo para vocês?
Estamos trabalhando para que nossos jogadores se adaptem. Muda muito em relação aos gramado natural. A bola anda mais rápido, é diferente o tempo de bola. Por isso a gente está fazendo a pré-temporada em Porto Alegre. Dominar a bola é complicado, você precisa se acostumar com a velocidade. E nós podemos tirar proveito disso em nossa casa. Por isso, temos de nos adaptar.

E em dias quentes, como o jogo com o Grêmio ano passado?
Hoje, faço treinos às 9h da manhã e também às 17h para evitar o calor intenso. Com a borracha que é colocada como amortecedor no gramado, a sensação térmica é ainda maior. Quase todos jogos no Passo D'Areia serão depois das 17h (Novo Hamburgo em 21 de março e Grêmio em 5 de abril ocorrerão às 16h). Queremos o espetáculo, se é ruim para o adversário, é para nós também.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.