Consciência limpa

Após ter exames antidoping vazados, Nadal afirma: "Se me dão permissão, deixa de ser proibido"

O nome do tenista espanhol apareceu na nova lista divulgada por hackers russos nesta segunda-feira

Por: Lancepress
19/09/2016 - 15h50min | Atualizada em 19/09/2016 - 15h54min
Após ter exames antidoping vazados, Nadal afirma: "Se me dão permissão, deixa de ser proibido" JAVIER SORIANO/AFP
Foto: JAVIER SORIANO / AFP

Após ter seu nome citado na nova lista divulgada pelo grupo de hackers "Fancy Bears" nesta segunda-feira, o tenista espanhol Rafael Nadal declarou ter feito uso das substâncias com autorização da Agência Mundial Antidoping (Wada).

— Se tomei alguma coisa é porque pedi permissão e esta me foi concedida. Se me dão permissão, isto deixa de ser proibido e ponto final — declarou o tenista número quatro do mundo.

Leia mais:
Wada volta a sofrer ataque de hackers e pede intervenção da Rússia
Federação de ginástica e agência americana negam doping de Biles e irmãs Williams
Hackers russos divulgam suposto doping de Simone Biles e irmãs Williams

Segundo a entidade, Nadal estava sob chancela do uso terapêutico de exceção. O espanhol teve a permissão de usar betametasona (substância usada para diminuir dores e inflamações) em 2009. Já em 2012, foi autorizado o usar corticotropina (hormônio que combate estresse crônico).

— Isso não é uma notícia, não há que se fazer demagogia. É um assunto que cansa — desabafou Nadal.

Rafa contou que o uso da betametasona foi para o problema no joelho e por isso as acusações de que atestou positivo em 2009 e 2012, períodos em que esteve afastado do circuito para tratar o joelho.

— Temos que ser um exemplo para todas as crianças. Nem negativo e nem duvidoso. Não há nada de turbulento nisto. A única turbulência que acontece vem dos meios de comunicação — declarou o espanhol de Manacor.

Apesar de não estar competindo em torneios e afastados por condições clínicas, os tenistas são submetidos a exames de antidoping em qualquer parte do ano.

Exatamente por isto, até quando saem de férias, os atletas precisam informar a ITF e a Wada onde podem ser encontrados.

— Pra mim indiferente que venha um hacker e traga à tona. Que seja público! Se te dão a autorização, você pode fazer. Se não, você não faz — finalizou.

*LANCEPRESS


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.