Guerreiro

Juventude segura o São Paulo e garante classificação dramática para as quartas de final da Copa do Brasil

Mesmo com derrota por 1 a 0, time alviverde está entre os oito melhores

Por: Maurício Reolon
22/09/2016 - 23h24min | Atualizada em 23/09/2016 - 09h58min
Juventude segura o São Paulo e garante classificação dramática para as quartas de final da Copa do Brasil Porthus Junior/Agencia RBS
Mesmo lesionado, Felipe Lima (C) permaneceu no gramado até o apito final Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O Juventude está nas quartas de final da Copa do Brasil. Na noite desta quinta-feira, em um Alfredo Jaconi completamente lotado, a equipe alviverde perdeu para o São Paulo por 1 a 0, mas como venceu no Morumbi por 2 a 1, garantiu a classificação pelo gol marcado longe de casa. Rodrigo Caio marcou para o time paulista.

Leia Mais
Acompanhe o vídeo da chegada do Juventude ao Jaconi
Três anos atrás, Ju conseguia o acesso para a Série C

O Juventude será o intruso junto a sete times que disputam a Série A. Pela primeira vez em sua história, a competição terá nas quartas de final oito equipes que já levantaram a taça. O sorteio dos confrontos das quartas de final serão na manhã desta sexta-feira, na sede da CBF.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O início de jogo no Jaconi foi marcado pelo equilíbrio. Com uma marcação forte no meio-campo, o Juventude não deixou o São Paulo pressionar. Pelo contrário, foi o time de Antônio Carlos quem chegou com maior perigo nos minutos iniciais.Aos 11, o selecionável Rodrigo Caio errou na saída de bola, Bruninho roubou e deu para Lucas. O meia serviu Roberson no lado direito da área. O camisa 10 finalizou forte e acertou a trave do goleiro Denis, levantando o torcedor.

Aos poucos, com trocas de passes rápidos pelo meio-campo, o time paulista passou a também levar perigo. Porém, a primeira grande chance veio na bola parada. Cueva cobrou falta frontal e Elias voou para defender, aos 26. No lance seguinte, Wesley ganhou da defesa alviverde e cruzou rasteiro. Rodrigo Caio desviou sobre o gol. 

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Enquanto o Ju tentava explorar os contra-ataques, a equipe de Ricardo Gomes tinha na velocidade de Kelvin e Cueva sua principal arma. Aos 33, em outra bola cruzada para a área, Lugano desviou para fora. Na resposta do Ju, três minutos depois, ótima troca de passes entre Felipe Lima, Bruninho e Hugo. O centroavante finalizou, a bola desviou na zaga e sobrou para Roberson mandar para a rede. O bandeirinha assinalou impedimento e anulou o gol.

Aos 43, foi a vez do São Paulo fazer boa triangulação. A bola chegou em Mena que cruzou com força, sobre o gol de Elias, levando algum perigo. Ao final da primeira etapa, nada de gols e comemoração da papada.

Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

No segundo tempo, Wallacer entrou na vaga de Lucas. Com menos de um minuto, Felipe Lima cruzou da esquerda, Roberson dominou e finalizou no ângulo para grande defesa de Denis.Aos 12, Chavez recebeu ao lado da área pela esquerda e tentou surpreender Elias. A bola passou sobre o gol. 

Mesmo com maior posse de bola e dois centroavantes, o São Paulo pouco conseguia criar em jogadas pelo chão. Era só bola aérea. Aos 22, Pará recebeu na esquerda, puxou para o meio e finalizou em cima de Denis.

A resposta são-paulina foi eficiente. Bruno cruzou da direita e Rodrigo Caio apareceu como centroavante e cabeceou no canto. Elias ainda encostou na bola, mas não conseguiu evitar o gol do São Paulo.Com o 1 a 0, a pressão dos visitantes aumentou. 

Aos 29, Carlinhos puxou da esquerda para o meio e finalizou no canto para boa defesa de Elias. O goleiro fez um milagre logo nas sequência, em cabeçada de Lugano.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O final de jogo foi dramático. Com Felipe Lima lesionado e as três substituições já realizadas, restou ao Juventude se posicionar na defesa e segurar a pressão. Aos 42, Hudson levantou na área e Gilberto cabeceou para fora. 

Quando o quarto árbitro levantou seis minutos de acréscimos, muita vaia no Jaconi. Aos 48, em arrancada impressionante, Caion finalizou e obrigou Denis a fazer grande defesa. Aos 50, foi a vez de Klaus roubar a bola e ficar frente a frente com o goleiro, que defendeu com o pé.

Mesmo com a pressão, no final, não teve para o São Paulo. Gigante, determinado e com o apoio da papada, o Juventude segurou o resultado que colocou o time entre os oito melhores da Copa do Brasil, como fez em 1999.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.