Fora da disputa

Roma retira candidatura para sediar Jogos Olímpicos de 2024

Paris, Budapeste e Los Angeles seguem na disputa

Por: AFP
21/09/2016 - 15h41min | Atualizada em 21/09/2016 - 15h42min

A nova prefeita de Roma, Virginia Raggi, retirou nesta quarta-feira a candidatura da capital italiana para sediar os Jogos Olímpicos de 2024, um projeto que considera "irresponsável" para uma das cidades mais endividadas e ingovernáveis da Itália.

— É irresponsável dizer sim a esta candidatura — anunciou a prefeita, durante coletiva de imprensa realizada na sede de prefeitura.

Leia mais:

Ministério Público Federal irá pedir afastamento do presidente da CBDA
Nadal aparece em nova lista de exames antidoping vazada por hackers russos
Jogos Paraolímpicos se encerram com mensagem de igualdade e otimismo

Com esta decisão, restam apenas três cidades na briga para sediar os Jogos, Paris, Budapeste e Los Angeles. A decisão será anunciada em Lima, em setembro de 2017.

A prefeita romana, que integra o partido populista Movimento Cinco Estrelas (M5E), explicou que sediar os Jogos Olímpicos representaria "hipotecar o futuro" de Roma, uma cidade que tem uma dívida de 13 bilhões de euros e que, segundo a prefeita, "ainda paga pela dívida adquirida nos Jogos de 1960".

Raggi lembrou que quando foi eleita, em junho, 70% dos romanos se pronunciaram contra os Jogos, e reiterou que "considero que não são sustentáveis do ponto de vista econômico".

O presidente do Comitê Olímpico Italiano (Coni), Giuseppe Malagó, lamentou a decisão da prefeita de Roma.

— Perdemos uma chance incrível para Roma e para a Itália — declarou. 

O Coni havia prometido que a organização dos Jogos não custaria um centavo ao contribuinte italiano. O orçamento, avaliado em 5,3 bilhões de euros, seria bancado inteiramente pelo Comitê Olímpico, patrocinadores e o Estado.

A candidatura de Roma contava também com o apoio do chefe de governo italiano, Matteo Renzi, que criticou o M5E por não querer sediar os Jogos.

— Perde-se uma grande chance para o desenvolvimento, a criação de empregos. É um erro — antecipou Renzi.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.