Sem Messi

Em Córdoba, Paraguai vence a Argentina por 1 a 0

Argentinos ocupam a zona de repescagem das Eliminatórias

Por: Lancepress
11/10/2016 - 22h56min
Em Córdoba, Paraguai vence a Argentina por 1 a 0 EITAN ABRAMOVICH/AFP
Foto: EITAN ABRAMOVICH / AFP

A falta de consistência tática do técnico Edgardo Bauza e jogadas mais trabalhadas pela qualidade do elenco fizeram a Argentina se perder em campo e ser derrotada pelo Paraguai por 1 a 0, nesta terça-feira, em Córdoba, pela décima rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Em desvantagem, Patón foi para o "bumba meu boi", colocou cinco atacantes em campo e deixou a equipe sem um norte. 

Na ausência de Messi, a Argentina acumula dois empates e uma derrota. Com uma "gordurinha" acumulada, a atual vice-campeã segue na zona de repescagem, ocupando a quinta colocação e somando 16 pontos. Com o triunfo, o Paraguai chega a 15 e se estabelece em sexto.

Leia mais: 
Chile vence o Peru com dois gols de Vidal
Após sair perdendo, Equador empata em 2 a 2 com a Bolívia
Colômbia e Uruguai empatam, e Brasil pode assumir liderança das Eliminatórias

A Argentina teve uma formação totalmente desfigurada durante a primeira etapa. Com Agüero e Higuaín enfiados na área, Gaitán e Di María deslocados para as pontas, os volantes Banega e Mascherano não tiveram como armar os ataques da equipe, que apostou em cruzamentos e chutes de média/longa distância.

Esforçado, Di María chegou a colocar uma bola na trave. E o lateral-esquerdo Rojo isolou uma bola diante do goleiro Villar nas melhores chances da Albiceleste nos 45 minutos iniciais.

O Paraguai, ao contrário dos argentinos, teve boas iniciativas no primeiro tempo. A melhor delas, apostar em uma forte marcação e buscar os contra-ataques. Em jogada de velocidade, Ángel Romero colocou sob medida para Derlis González invadir a área e bater cruzado, sem chance para o xará Romero. Os guaranis não se limitaram somente ao lance do gol e tiveram mais alguns chutes contra a meta adversária.

O início do segundo tempo parecia promissor à Argentina. Só parecia... Com menos de um minuto, Higuaín cabeceou, e a bola pegou no braço de Da Silva. O juiz assinalou pênalti, desperdiçado por Agüero. Villar fez a defesa. Momentos depois, Mercado desviou para o gol. A arbitragem invalida o empate. O lateral-direito do Sevilla estava um pouco à frente da linha do impedimento.

A pressão inicial fez a torcida acreditar no empate e pedir Dybala. Maior promessa do futebol argentino atualmente, o atacante da Juventus foi colocado por Bauza no lugar do meia Gaitán. O time ficou ultraofensivo com a troca do volante Banega pelo centroavante Pratto, em um 4-1-5 estabelecido pelo "Professor Pardal" de Rosário.

O fato de contar com atacantes espalhados em campo não tornou a Argentina um time mais eficiente. Pelo contrário, a seleção foi esbarrando nas próprias pernas até o apito final. 

O Brasil é o próximo adversário da Argentina. A julgar pelo futebol desta terça-feira, Tite pode dormir bem tranquilo.

*LANCEPRESS


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.