Copa do Brasil

Juventude tem grande atuação, vence no tempo normal, mas acaba eliminado pelo Atlético-MG nos pênaltis

Após triunfo por 1 a 0 nos 90 minutos, no Jaconi, time alviverde perdeu por 4 a 2 nas penalidades

Por: Maurício Reolon
19/10/2016 - 21h39min | Atualizada em 19/10/2016 - 23h57min
Juventude tem grande atuação, vence no tempo normal, mas acaba eliminado pelo Atlético-MG nos pênaltis Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Atletas apoiam Roberson, que desperdiçou uma das cobranças de pênalti Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Ficou no quase. O Juventude teve uma atuação espetacular, venceu o Atlético-MG por 1 a 0 no tempo normal, com gol de Hugo, e levou a decisão aos pênaltis. Nas cobranças, melhor para o time visitante, que fez 4 a 2 após Victor defender os chutes de Wallacer e Roberson. 

Confira a galeria de fotos da partida

Nas semifinais, o Galo enfrentará o Inter, que eliminou o Santos com vitória por 2 a 0 no Beira-Rio. Para o Juventude, resta agora a semifinal da Série C. No sábado, a equipe enfrenta o Boa Esporte, às 21h, em Varginha. No primeiro jogo, vitória dos mineiros por 2 a 1.

Nesta quarta-feira, desde o primeiro toque na bola, o Juventude mostrou sua força. Com menos de um minuto, em uma reprise do que ocorreu em Fortaleza, Pará cruzou da esquerda e Hugo cabeceou firme, no canto direito de Victor: 1 a 0 e explosão da torcida no Jaconi.

Hugo (D) comemora com Lucas o primeiro gol do jogo Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Aos quatro, mais uma chegada com muito perigo pela esquerda. Wallacer lançou Roberson que cruzou para a área. Erazo salvou na pequena área. No rebote, Wanderson soltou uma bomba da intermediária e Victor fez grande defesa.

A primeira grande chegada do Galo foi aos 11. Patric recebeu de Robinho e cruzou para trás. Livre, Júnior Urso cabeceou no canto, mas Elias se esticou todo e mandou para escanteio. Dois minutos depois, Fábio Santos lançou da esquerda e Robinho cabeceou perto do gol, mas para fora.

Após um início eletrizante, os dois times diminuíram um pouco o ritmo. Porém, o Juventude não deixou de assustar. Aos 24, Sananduva arrancou e a bola passou por Hugo e Roberson até voltar ao jovem volante, na entrada da área. O chute cruzado parou em Victor. No rebote, Erazo evitou que Roberson fizesse o segundo.

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Aos 28, Pará avançou pela esquerda e arriscou de longe. A bola passou sobre o gol. Aos 35, outra roubada de Sananduva no meio-campo, Lucas arrancou pela direita e serviu Hugo, que driblou o goleiro e fez o gol. O bandeirinha assinalou impedimento em lance muito duvidoso.

Aos 43, um milagre de Elias para fechar a primeira etapa. Robinho cruzou rasteiro da esquerda e Pratto finalizou de carrinho, cara a cara com o goleiro alviverde, que fez uma defesa espetacular.

Na segunda etapa, o Galo voltou com o atacante Clayton na vaga do volante Rafael Carioca. E iniciou pressionando. Só que, ao mesmo tempo, o Juventude passou a ter mais espaços nos contra-ataques. Em um primeiro momento, faltou precisão para os dois times na hora do último passe.

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Aos 11, Wanderson roubou a bola na intermediária, demorou para finalizar, mas serviu Roberson, que chutou firme e obrigou Victor a fazer outra defesaça. Aos 15, outro contra-ataque e Lucas finalizou cruzado e para fora. No lance seguinte, Pará fez grande jogada e cruzou para Hugo. O centroavante rolou e Wanderson chutou para o gol. A bola bateu no braço do defensor e saiu pela linha de fundo. O árbitro só marcou o escanteio. 

Aos 22, na primeira finalização de maior perigo do Galo depois do intervalo, Pratto recebeu na direita da área e bateu na rede pelo lado de fora. O time visitante tinha a posse de bola na maior parte do tempo, mas não conseguia criar praticamente nada. Aos 33, em contra-ataque dos mineiros, Clayton cruzou da direita e Cazares cabeceou rente à trave.

O equilíbrio se manteve até o final e as duas equipes não deixaram de buscar o gol. Com o apoio da papada, o Juventude chegou perto do gol aos 42. Após jogada bem trabalhada, Sananduva recebeu no meio-campo e tentou a batida colocada. Victor voou e mandou para fora.

No finalzinho do tempo normal, ainda teve outro milagre de Elias com os pés. Júnior Urso lançou para a área, Clayton desviou na pequena área, mas o goleiro alviverde estava lá para evitar o empate. Na resposta do Ju, Caprini cruzou da direita e Hugo cabeceou na rede pelo lado de fora. Foi a última chance. E a decisão acabou nos pênaltis.

Victor cresce nos pênaltis

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Hugo fez o primeiro para o Ju. O lateral Fábio Santos empatou. O garoto Sananduva bateu como um craque experiente e fez 2 a 1. De cavadinha, Pratto marcou o segundo do Galo. 

Na terceira cobrança, Wallacer bateu rasteiro e no canto direito, mas Victor pegou. O zagueiro Gabriel chutou no mesmo lado, mas não deu para Elias: 3 a 2 para o Galo. Na quarta batida do Juventude, Roberson colocou no lado esquerdo e Victor defendeu outra. Cazares cobrou com categoria e definiu a classificação: 4 a 2.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.