Divergência

Atlético-PR e Coritiba fazem cobranças à direção da Primeira Liga

Dupla Atletiba não concorda com mudança na divisão do dinheiro da TV

Por: Lancepress
10/11/2016 - 10h38min | Atualizada em 10/11/2016 - 10h38min
Atlético-PR e Coritiba fazem cobranças à direção da Primeira Liga Atlético-PR/Divulgação/
Petraglia lidera movimento por divisão igualitária das cotas Foto: Atlético-PR/Divulgação  

Idealizadores da Primeira Liga, os dirigentes de Atlético-PR e Coritiba não estão contentes com o rumo da organização para a segunda edição do torneio. Os dois clubes paranaenses cobram igualdade na distribuição de cotas da televisão.

Neste ano, foram pagos R$ 5 milhões pelos direitos de transmissão da competição. Para o triênio 2017-2019, 15 das 16 equipes tinham aceitado a proposta de R$ 70 milhões. Menos o Atlético-PR.

Leia mais:

Dirigente do Brasil-Pel comemora vaga na Primeira Liga: "Sonho realizado"
Marinho fala sobre confronto direto do Vitória com o Inter
Tite freia animação e diz que ainda é cedo para avaliar trabalho

Há 20 dias, aconteceu uma reunião em que o clube não enviou um representante da alta cúpula, deixando um advogado representá-lo. Após discutir internamente, o Atlético-PR não concordou com a seguinte divisão: 45% entre todos os clubes; 32,5% de audiência e 22,5% de premiação.

A mudança altera o modelo do Campeonato Inglês, que foi usado de exemplo na criação da entidade, com 50% dividido entre todos os membros, enquanto o montante restante é repartido entre prêmios e audiência, na equação 50-25-25. Esta linha é considerada a ideal para fugir da discrepância cometida na Série A.

A revolta, coordenada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Mario Celso Petraglia, ganhou o apoio do adversário da capital paranaense, o Coritiba. Após aceitar a oferta inicial da Primeira Liga, a diretoria coxa branca conversou com o dirigente um dia depois da reunião e decidiu comprar a briga.

Em uma manifestação documentada, a dupla Atletiba requer uma Assembleia Geral Extraordinária, com o intuito de assegurar os ideais da organização que luta por um futebol brasileiro melhor. No documento, assinado pelos dois presidentes dos times paranaenses no final de outubro, eles pedem que a comercialização dos direitos da TV não seja alterada a partir do ano que vem, mantendo uma divisão igualitária.

Há o risco de ambos saírem da Primeira Liga caso não sejam atendidos. Um novo encontro deve acontecer em Florianópolis ainda neste mês.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.