NBB 9

Caxias Basquete peca nos detalhes e perde para o Brasília por 81 a 76, no Vascão

Após três quartos equilibrados, equipe caxiense não teve calma para definir o jogo

Por: Maurício Reolon
26/01/2017 - 22h19min | Atualizada em 26/01/2017 - 23h44min
Caxias Basquete peca nos detalhes e perde para o Brasília por 81 a 76, no Vascão Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS  

Em um confronto tenso, equilibrado e decidido nos detalhes, prevaleceu a experiência do Brasília. Na repetição das oitavas de final do último NBB, o Caxias do Sul Basquete/Banrisul pecou no último quarto e perdeu por 81 a 76, na noite desta quinta-feira.

Galeria de fotos da partida 
Confira a página especial do Caxias Basquete

No sábado, a equipe do técnico Rodrigo Barbosa encara o Minas, às 17h, novamente no Ginásio Vascão. No jogo desta quinta-feira, Fred foi o cestinha do Caxias com 16 pontos. Marcão anotou 15. O maior pontuador da partida foi Guilherme Giovannoni, do Brasília, com 20.

O primeiro quarto teve uma grande atuação dos donos da casa. Com uma marcação intensa na defesa e provocando diversos erros do Brasília, o Caxias Basquete iniciou o jogo abrindo vantagem: 8 a 2. Aos poucos, o algoz das oitavas de final do NBB 8 equilibrou as ações e chegou a virar o placar. Porém, com o bom aproveitamento dos chutes longos, a equipe caxiense fechou a parcial na frente: 18 a 14.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

No segundo período, equilíbrio na largada. Fred comandava o ataque caxiense, enquanto o Brasília respondia nas bolas de três de João. Durante dois minutos, a defesa do Caxias não se encontrou, apenas correu atrás dos rivais e Alex aproveitou para marcar 11 pontos seguidos, recolocando os visitantes na frente.

Com altos e baixos dos dois lados, o time de Rodrigo Barbosa não deixou o adversário abrir e manteve um bom ritmo defensivo. Porém, faltou acertar alguns detalhes no ataque e o Brasília foi para o intervalo vencendo por 39 a 34.

Na volta dos vestiários, um jogo truncado e com erros de lado a lado. Com intensidade na marcação, ninguém queria dar brecha para o rival ganhar confiança. Com muitas faltas e reclamações com a arbitragem, o placar da parcial foi baixo e ficou igualado durante mais de sete minutos. 

Na reta final, com uma cesta de três de Rafael Stabile e uma enterrada de Marcão o Caxias empatou o jogo. Nem duas faltas técnicas duvidosas marcadas pela arbitragem fizeram o time cair de rendimento. Em um ambiente tenso, com muitas paralisações e manifestações contra o trio de arbitragem, o Caxias venceu o período por 23 a 22, mas atrás do placar, com 61 a 57 para o Brasília.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Nos 10 minutos derradeiros, Marcão e Arthur recolocaram o Caxias na frente do placar. Mas foi por pouco tempo. O Brasília equilibrou as ações e mostrou melhor aproveitamento ofensivo. Mesmo com muitos erros nos lances livres, o time da casa se manteve no jogo até o final e chegou a reduzir a vantagem para três pontos quando restavam 28 segundos. 

Só que Brasília tem Guilherme Giovannoni. O camisa 12 acertou a bola de três decisiva quando restavam seis segundos. Fred respondeu com outra de três e manteve o Caxias vivo. Foi só um respiro. Giovannoni fez mais dois lances livres e fechou o jogo em 81 a 76.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.