Libertadores

Chapecoense precisa dar o troco no Lanús para se manter com chances

Se não vencer o time argentino nesta quarta-feira, situação da equipe catarinense fica complicada no grupo 7 do torneio internacional

17/05/2017 - 07h03min | Atualizada em 17/05/2017 - 07h03min
Chapecoense precisa dar o troco no Lanús para se manter com chances Sirli Freitas/Chapecoense
Foto: Sirli Freitas / Chapecoense  

Em sua quarta partida em Buenos Aires, a Chapecoense encara o Lanús, a partir das 21h45min desta quarta-feira, tentando dar o troco da derrota sofrida por 3 a 1 na Arena Condá, na segunda rodada da Libertadores. O time argentino foi o único estrangeiro a vencer em Chapecó. E a importância do resultado vai muito além disso, já que só os três pontos mantém o Verdão com boas chances de seguir no torneio.

O atual campeão da Libertadores, o Atlético Nacional, perdeu por 2 a 1 na Arena Condá. O campeão da América em 2015, River Plate, venceu em Buenos Aires pela Copa Sul-Americana daquele ano, mas perdeu em Chapecó. Libertad-PAR, Independiente-ARG, Júnior Barranquilla-COL e San Lorenzo-ARG foram eliminados na Arena Condá. E o Nacional-URU empatou em domínio catarinense.

Por outro lado, a Chapecoense ainda não venceu na grande Buenos Aires. Perdeu por 3 a 1 para o River, e empatou por 0 a 0 com o Independiente e 1 a 1 com o San Lorenzo.

Um dos jogadores que tem bastante experiência contra times argentinos é o atacante Wellington Paulista. Em 12 jogos, ele chegou a marcar um gol, na vitória por 1 a 0 do Santos diante do San Lorenzo, em 2006, na Vila Belmiro, pela Copa Sul-Americana.

Em Buenos Aires ele já jogou cinco partidas, contra o San Lorenzo, Velez Sarsfield e três contra o Estudiantes. Perdeu quatro e empatou uma, por 0 a 0, na final da Libertadores de 2009. Para o jogador, é a chance de uma "vingança pessoal".

– A gente sabe que a equipe adversária tem uma qualidade muito grande com a posse de bola, mas também sabe como tem que marcar. Nós fizemos um jogo muito parecido lá em São Paulo, marcando muito bem, explorando os contra-ataques e é isso que a gente tem que fazer aqui – afirmou o atacante.

Para este jogo, a Chape não poderá contar com o volante Andrei Girotto, que foi expulso na derrota por 4 a 1 para o Atlético Nacional, na Colômbia, na final da Recopa. Ele cumpre suspensão na Libertadores, pois as duas competições são organizadas pela Conmebol.

Em compensação, o zagueiro Luiz Otávio e o atacante Rossi, que foram expulsos na derrota por 3 a 0 diante do Nacional, estão à disposição.

– É claro que é um jogo difícil, o jogo é na casa deles e o torcedor vai em peso. Mas precisamos jogar, não fugir ao nosso estilo, tentar buscar o gol e, principalmente, essa vitória. É difícil, mas temos condições de vencer o Lanús na casa deles – concluiu o atacante.

Ficha técnica

LANÚS: Andrada, José Gómez, Marcelo Herrera, Braghieri e Pasquini; Marcone, Aguirre e Rojas; Silva, Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón. 

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Luiz Otávio, Grolli e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Luiz Antônio e João Pedro; Rossi, Wellington Paulista e Arthur. Técnico: Vagner Mancini. 

Arbitragem: Wilson Lamouroux, auxiliado por Wilmar Navarro, Dionisio Ruiz (trio colombiano).
Local: Estádio La Fortaleza, na Argentina.
Horário: 21h45min desta quarta-feira.

Leia todas as notícias da Chapecoense

Chapecoense tenta se consolidar na elite do Campeonato Brasileiro

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.