Apelação

Cinco seleções da Conmebol apoiam a suspensão de punição da Bolívia junto ao CAS

Anulação da decisão pode tirar chilenos da zona de classificação para o Mundial da Rússia e aproximar paraguaios do G-5

Por: Lancepress
16/05/2017 - 09h41min | Atualizada em 16/05/2017 - 09h41min
Cinco seleções da Conmebol apoiam a suspensão de punição da Bolívia junto ao CAS Conmebol / Divulgação/Divulgação
Escalação de Nelson Cabrera foi considerada irregular pela Fifa Foto: Conmebol / Divulgação / Divulgação  

Se as Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 já estavam marcadas com a perda de pontos da Bolívia em função de uma escalação irregular, a situação corre o risco de ter novos capítulos — pelo menos no que depender de cinco participantes da competição.

De acordo com informações que foram divulgadas nessa segunda-feira (15), com a declaração do especialista em assuntos jurídicos da Associação Paraguai de Futebol (APF), Wigberto Duarte, a entidade vai dar apoio à Federação Boliviana de Futebol (FBF) em recurso que ainda lhe cabe na Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Leia mais:

Após deixar a Argentina, Edgardo Bauza assume a seleção dos Emirados Árabes
Fifa confirma seis vagas diretas para Conmebol na Copa de 2026
Messi ganha apelação e está liberado para jogar nas Eliminatórias

A informação passada por Wigberto foi veiculada em uma entrevista que o mesmo concedeu à rádio paraguaia Primero de Marzo em que, de maneira clara, ele afirmou que a intenção da APF é apoiar o recurso dos bolivianos:

— Para nós, é uma grande notícia que o CAS nos deixe participar. Eles não permitiram que nós interviéssemos antes porque consideraram que não nos viam afetados pela resolução anterior. Agora, vamos respaldar a Federação Boliviana de Futebol.

Além da mandatária do futebol guaraní, as informações da imprensa paraguaia dão conta de que Argentina, Colômbia, Equador e Uruguai também têm a intenção de suportar o recurso da La Verde.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.