Pela saúde dos atletas

Comissão Atlética da Califórnia cria 10 pontos para minimizar risco em cortes de peso

Alternativas sugerem criação de quatro novas categorias no MMA

Por: ZH Esportes
18/05/2017 - 11h25min
Comissão Atlética da Califórnia cria 10 pontos para minimizar risco em cortes de peso Reprodução / Reprodução/Reprodução
Campeão dos meio-pesados, Daniel Cormier teve problemas para bater o peso em sua luta mais recente Foto: Reprodução / Reprodução / Reprodução  

A Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC, na sigla em inglês) divulgou nesta quarta-feira (17) uma série de orientações e propostas de mudanças para minimizar os riscos em processos de cortes de peso por lutadores. Entre as propostas, está a criação de quatro novas categorias de peso no MMA, a fim de minimizar uma variação grande.

Principais organizações do esporte no mundo, UFC e Bellator estão dispostos a adotar as medidas de maneira gradativa — a criação das novas categorias, por exemplo, pode demorar mais.

Leia mais:

Após UFC desistir de luta contra GSP, Bisping revela lesão no joelho
GSP recusa luta com Anderson Silva: "Não é mais o mesmo"
Com problemas pessoais, Germaine de Randamie pode abandonar título do UFC

Confira as 10 propostas da CSAC:

Exigir que o lutador escolha a menor categoria de peso possível para competir;

Multa de 20% da bolsa para o lutador que não bater peso (10% para o adversário e 10% para a comissão), além de 20% de bônus em caso de premiação e 100% do bônus por vitória (todo para o adversário);

Criação de quatro novas categorias de peso: 165 libras (74,8kg, superleve); 175 libras (79,4kg, super meio-médio); 195 libras (88,5kg, supermédio) e 225 libras (102,1kg, cruzador);

Mudança no formato da aprovação das lutas, com maior relevância para seleção da categoria de peso;

Se um lutador não bater o peso mais de uma vez na mesma categoria, será proibido de competir naquela classe até que um médico e a comissão aprovem o retorno;

Pesagem matutina na véspera da luta será mantida;

Atletas passarão por uma segunda pesagem no dia da luta, e será proibido ultrapassar 10% de ganho de peso corporal em relação ao dia da pesagem;

Desidratação dos atletas será registrada com exames físicos e de urina;

Peso dos atletas será analisado a cada 30 dias e 10 dias antes da pesagem oficial em casos de disputas de cinturão;

Promotores, dirigentes e lutadores passarão por cursos de instrução sobre cortes de peso e desidratação.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.