Donos da casa

Rússia: Mário Fernandes e fator local são as apostas para superar má fase 

Seleção russa venceu apenas duas das últimas 12 partidas disputadas

Por: Rodrigo Oliveira
19/05/2017 - 15h04min | Atualizada em 19/05/2017 - 22h45min
Rússia: Mário Fernandes e fator local são as apostas para superar má fase  Divulgação/RFS
Rússia deve atuar com um esquema defensivo na Copa das Confederações Foto: Divulgação / RFS  

Sediar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo é um dos poucos motivos que fazem a torcida russa sentir alegria com o futebol. 

Dentro das quatro linhas, a seleção local vem jogando mal e passa por uma crise técnica, tendo vencido apenas dois dos últimos 12 jogos disputados. 

Leia mais:
México: Osorio sobrevive a goleada de 7 a 0 e chega forte para a Rússia
Osorio divulga pré-lista do México para a Copa das Confederações
Sem suas principais estrelas, Löw divulga convocação da Alemanha ...

Mário Fernandes obteve a cidadania russa e é um dos destaques da equipe Foto: - / CSKA Moscou/Divulgação

Uma das apostas para melhorar o rendimento da defesa é o lateral-direito brasileiro Mário Fernandes, ex-Grêmio, que obteve recentemente a cidadania russa. Ele ainda não estreou, mas o seu rendimento pelo CSKA já lhe dá a condição de titular absoluto.

Desde a Copa 2014, a Rússia já teve três técnicos: o italiano Fábio Capello (demitido em 2015), Leonid Slutsky (que comandou o time na má campanha da Euro 2016) e o atual, Stanislav Cherchesov, ex-goleiro russo nas Copas de 1994 e 2002. 

Grupo russo passou por mudanças após a Euro 2016 Foto: Divulgação / RFS

A ideia é reformular o elenco que não venceu um jogo sequer na Eurocopa. Grandes nomes daquele time ficaram de fora da lista de convocados para a Copa das Confederações, como o meia Shatov e o atacante Kokorin, ambos do Zenit. 

O principal nome e referência técnica da equipe é o meia Alan Dzagoev, 26 anos, do CSKA. Já o campeão russo Spartak Moscou está representado com o lateral Kombarov e os meio-campistas Glushakov e Zobnin.

Meia Dzagoev é a principal referência técnica da Rússia. Foto: Divulgação / RFS

Ciente das limitações, Cherchesov deve formar um time defensivo, pragmático e que tentará jogar por uma bola, com os bons atacantes Smolov e Dzyuba. O esquema deve ser um 5-3-2, com Mário Fernandes e Kombarov fechando a linha de retaguarda com os zagueiros Kutepov, Vasin e Kudiashov. 

O provável time da Rússia tem: Akinfeev; Mário Fernandes, Kutepov, Vasin, Kudriashov e Kombarov; Glushakov, Zobnin e Dzagoev; Smolov e Dzyuba. 

Na Copa das Confederações, a Rússia está no Grupo A, ao lado de Nova Zelândia, Camarões e México.

* RÁDIO GAÚCHA

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.