Clima de clássico

Tite exalta chance de enfrentar a Argentina: "Não tem jogo amistoso"

Treinador destacou oportunidade para fazer testes antes da Copa

Por: ZH Esportes
19/05/2017 - 12h15min | Atualizada em 19/05/2017 - 12h15min
Tite exalta chance de enfrentar a Argentina: "Não tem jogo amistoso" CBF / Divulgação/Divulgação
Foto: CBF / Divulgação / Divulgação  

Já classificado à Copa do Mundo com a Seleção Brasileira, o técnico Tite decidiu fazer mais testes até o Mundial. Por isso, os amistosos contra Argentina e Austrália, em junho, servirão também para dar chance a novos jogadores. No entanto, para o técnico, o clima é de valorização da partida na Oceania.

— É um momento de planejamento. Quando nos classificamos, primeira medida foi pegar este tempo e potencializar. Usar de uma maneira tal que nos prepare e nos remeta a estarmos mais fortes no nosso dia a dia e na nossa Copa do Mundo. Não tem jogo amistoso contra a Argentina. Clássico é um campeonato à parte. Não adianta querer falar diferente. Sem hipocrisia — destacou, na coletiva de imprensa depois da convocação.

Leia mais:

Sem Neymar, Tite convoca Seleção para encarar Argentina e Austrália
CBF perde patrocinador que dava nome ao Brasileirão
Seleção Brasileira mantém liderança do ranking da Fifa

O jogo em Melbourne marcará a estreia de Jorge Sampaoli no comando da seleção argentina. Tite falou que uma troca de comando costuma gerar mais competitividade entre os jogadores.

— Quando um técnico chega, ele não motiva, mas desencadeia um processo, há uma mobilização muito grande. Mas temos que pensar no nosso trabalho. Temos uma avaliação de que estamos construindo, estamos oportunizando. Eles querem mostrar, arrebentar. Surgem novas possibilidades — observou.

A ausência mais sentida na lista foi Neymar, que não tem férias — em função dos compromissos com a Seleção Brasileira — desde 2013. Na avaliação de Tite, os jogos servirão também como um teste para analisar como a Seleção se comporta sem o seu principal jogador.

— Uma equipe tem que estar preparada para diversas situações que podem acontecer no jogo. Pode ser resultado negativo, saber administrar vitórias, não entrar em zona de conforto. As pressões são muito grandes. A alegria e a satisfação também são em proporções maiores. Jogar sem Neymar também é preparação. Depois, procuro observar o momento dos atletas — completou.

Os jogos contra Argentina e Austrália ocorrerão nos dias 9 e 13 de junho. A Seleção só volta a jogar pelas Eliminatórias no dia 31 de agosto, quando enfrenta o Equador, na Arena do Grêmio.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.