Velocidade

Massa não está otimista para próxima semana na Hungria  

Piloto brasileiro acredita em prova difícil 

Por: Lancepress
21/07/2017 - 16h13min | Atualizada em 21/07/2017 - 16h13min
Massa não está otimista para próxima semana na Hungria   BERTRAND LANGLOIS / AFP/AFP
Foto: BERTRAND LANGLOIS / AFP / AFP  

Felipe Massa deixou para trás um fim de semana difícil do GP da Grã-Bretanha, mas já está preocupado com a corrida na Hungria que acontece na próxima semana.

A história de Massa em Silverstone seguiu praticamente o mesmo roteiro que decidiu o destino do piloto da Williams na Áustria, embora por diferentes motivos: classificação difícil e corrida de recuperação.

Leia mais:
Leonardo Oliveira: Inter se equipa para buscar a tranquilidade na Série B
Dez visões sobre Camilo, o novo reforço colorado
Kelly Costa e Alice Bastos Neves: existe muito preconceito com a mulher no futebol?

— Ao contrário da Áustria, desta vez foram as condições difíceis com uma pista úmida que me atrasou na classificação — escreveu Massa em sua coluna no "Motorsport.com". No treino livre, meu carro mostrou que tínhamos o ritmo para estar no Top 10, e antes da classificação eu estava certo de que poderíamos chegar ao Q3. Nós não tivemos nenhum problema com o aquecimento do pneu desta vez — o que foi nosso grande problema no Red Bull Ring. Mas, infelizmente, antes da classificação, a chuva chegou e isso significou que as temperaturas da pista esfriaram muito. O resultado foi novamente dificuldades para aquecer os pneus novos — completou.

Massa fez a maior parte de seu resultado em Silverstone na primeira volta, e manteve seu 10º lugar até a bandeira quadriculada.

— Terminar em décimo lugar, para pegar um ponto, foi realisticamente mais que poderíamos ter esperado depois de largar em 15º. Foi um pouco frustrante porque, sem os nossos problemas na classificação, penso que poderíamos ter lutado com a Force India e Hulkenberg — disse o piloto brasileiro. — Os pontos são sempre importantes, e isso nos está ajudando a construir nosso total no campeonato de construtores. Foi bom ver, também, que os mecânicos novamente fizeram o melhor pitstop de todas as equipes — acrescentou.

No entanto, o brasileiro não tem muitas esperanças para a Hungria, um traçado sinuoso que não irá atender às principais forças do Williams FW40:

— Não é um segredo que nosso carro não parece ser adequado às pistas que têm muitas curvas e retas curtas — como Monte Carlo, Budapeste e Cingapura. No entanto, eu também acredito que todos os fins de semana podem trazer algumas boas surpresas. E isso é algo que eu espero na próxima corrida.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.