Ciclismo de estrada

Norueguês vence 19ª etapa da Volta da França

Na disputa pelo título, britânico Christopher Froome se aproxima do tetra

21/07/2017 - 16h12min | Atualizada em 21/07/2017 - 16h12min
Norueguês vence 19ª etapa da Volta da França PHILIPPE LOPEZ/AFP
Depois de duas vitórias em 2011, Hagen voltou a ganhar etapa na principal competição de ciclismo de estrada do mundo Foto: PHILIPPE LOPEZ / AFP  

Como esperado, um velocista levou a antepenúltima etapa da Volta da França, entre Embrun e Salon-de-Provence, uma descida dos Alpes, com total 222,5 quilômetros, nesta sexta-feira (22). 

Edvard Boasson Hagen, norueguês da equipe Dimension, fechou com 5h6m9s, com cinco segundos de vantagem para Nikias Ardt (Sunweb).

Leia mais:
Velocista alemão abandona Volta da França após queda na 17ª etapa
Com chegada espetacular, australiano vence 16ª etapa da Volta da França
Britânico e alemão são protagonistas da Volta da França

Já no pelotão da camisa amarela, aqueles que brigam pelo título, nenhuma surpresa. As equipes trabalharam para seus líderes, sem nenhuma agressividade (tanto que o grupo chegou 12 minutos depois do vencedor), poupando-os para a prova deste sábado (22), contrarrelógio de 22 quilômetros em Marselha e que na prática definirá o campeão e será transmitida pela ESPN Internacional a partir das 10h.

Chris Froome é considerado o grande favorito para vencer etapa de contrarrelógio em Marselha neste sábado Foto: Lionel BONAVENTURE / AFP

Com isso, o britânico Christopher Froome (Sky), o francês Romain Bardet (Sunweb) e o colombiano Rigorberto Urán (Cannondale) chegaram com o mesmo tempo, o que não alterou a classificação geral. Froome segue com 23 segundos de frente para Bardet e 29 para Urán.

Assim, a definição da prova ocorrerá hoje. Froome, que é especialista em contrarrelógio, é favorito para ampliar a vantagem para os dois concorrentes e carimbar o seu quarto título, e tri consecutivo.

Diferentemente das outras provas, o grupo da fuga, em vez de deixar o pelotão da camisa amarela chegar, abriu vantagem na reta final. Restando cinco quilômetros, nove ciclistas estavam disparados na frente. Com dois quilômetros para o fim, Boasson Hagen abriu vantagem num sprint e não foi mais alcançado.

O triunfo fez justiça a um dos sprinters mais fortes da Volta da França e que foi o segundo colocado em duas etapas — incluindo a final mais apertada da história em 104 edições da competição, quando perdeu para o alemão Marcel Kittel por 0,03s, diferença menor do que a largura de um lápis (isso com os ciclistas a 60km/hora na chegada).

— Saí da fuga e consegui controlar a vantagem, desta vez sem precisar de photo finish — disse Boasson Hagen, que conseguiu a sua terceira vitória em etapas da Volta da França (as outras foram em 2011).

*LANCEPRESS

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.