Mudança?

Cuca pensou em sair do Palmeiras após caso Felipe Melo e eliminação

Após desavenças com diretor Alexandre Mattos, técnico foi mantido

Por: Lancepress
11/08/2017 - 15h33min | Atualizada em 11/08/2017 - 15h33min
Cuca pensou em sair do Palmeiras após caso Felipe Melo e eliminação André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS  

Cuca chegou a pedir para deixar o Palmeiras durante os atritos com Felipe Melo. O técnico disse que preferia sair do que afastar o jogador, mas no fim a diretoria decidiu por liberar o meio-campista, que treina separado e na quinta entrou com uma notificação extrajudicial, pedindo sua reintegração. O treinador também entregou o cargo à diretoria após cair para o Barcelona-EQU na Libertadores, e novamente foi mantido.

— Isso aconteceu em uma reunião com a diretoria sobre o Felipe Melo. Eu preferia sair do que afastá-lo. Não queria mais uma confusão. Mas a decisão da diretoria foi de afastar o Felipe Melo — explicou o técnico, em entrevista ao blog do Jorge Nicola.

Leia mais
"Não há crise no Grêmio", diz Renato após demissão de Valdir Espinosa
Renato ganha busto e brinca sobre estátua: "Estão fazendo aos poucos"
José Mourinho pede reforços para o Manchester United

Após o jogo contra o Avaí, quando Cuca avisou que Felipe estava livre para negociar com outro time, o técnico e Alexandre Mattos tiveram uma discussão forte pela forma como o assunto vinha sendo tratado.

Embora o diretor de futebol tenha dito que a decisão de deixar o jogador fora tenha sido dele, foi o treinador quem pediu, a princípio contrariando a diretoria, que ainda tentava contornar o caso até o anúncio do técnico.

Depois do vazamento do áudio em que Felipe chama Cuca de "mentiroso, covarde e mau caráter", Mattos disse que não havia mais clima para o jogador. Desde então ele espera a chegada de uma proposta, mas o Palmeiras afirma que não recebeu contato oficial de nenhum clube. A ação extrajudicial é mais uma forma de se acelerar a resolução do caso.

Cuca, por enquanto, segue no Palmeiras. Ele tem contrato até o fim de 2018, mas também disse que entenderia se fosse demitido após a eliminação na Libertadores, em casa, para o Barcelona-EQU. O presidente Maurício Galiotte o bancou no cargo.

— Eu disse que, se ele precisasse de um fato novo, que me mandasse embora — resumiu o técnico, que após o treino desta sexta concederá entrevista coletiva na Academia de Futebol, como de costume.

LANCEPRESS!

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.