Versão mobile

Você acha válido o projeto de lei que proíbe dar palmadas em crianças?

Enviar mensagem
  • Valderi da Silva 

    Não defendo que pais devam "espancar" seus filhos para impôr respeito e até medo. Mas uma lei como esta suscita a crucial pergunta: será que os pais de agora estaram aptos a adquirir obediência de seus filhos apenas com "conversas"?! Os pais de agora saberam se impôr na autoridade paterna pelo diálogo?! Acredito que esta é a pergunta que se deva fazer. Eu digo que os pais NÃO estam aptos a isso!

    São Francisco de Paula - RS - Brasil18/07/2010 | 21:15
  • Arnaldo Roberto Luque 

    Bom dia. Senhores leitores dentre os subterfúgios usados pela mídia um deles é lançar um assunto que cause muita polemica (O Sr. Vanucci é doutor nesse assunto), e com isso desviar a atenção do povo em questões mais importantes para a sociedade como EDUCAÇÃO de QUALIDADE (para não precisar criar cotas); SEGURANÇA; SALARIO MINIMO DECENTE (o presidiário ganha mais do que o trabalhador), para prover alimentação digna para a família. Em decorrência dessa triade, a educação dentro do ceio familiar irá melhorar e a palmadinha, se houver, será mais educativa do que agressiva...é só se lembrar quem tem mais de 45 anos e vem de família pobre, mas trabalhadora.

    Florianópolis - SC - Brasil18/07/2010 | 15:02
  • Marcelo Santos 

    As Palmadinhas, sao apenas para mostrar os limites a uma crianca! Sabemos muito bem, que nem todas as criancas obedecem ao castigo, ao bla bla dos pais. Aqui nos EUA ja existe essa lei de nao poder tocar na crianca.Os " ëducadores" entrevistam as criancas ou adolescente, e se se desconfiar que os pais deram umas palmadinha nelas,a psicologa conversa com os pais, e pode ate mesmo ir para um prossesso judicial , e os pais podem sim perder a guarda de seus filhos, entregando os para o Estado, que cuidara de arrumar uma nova casa para essa crianca (ou adolescente).Este programa se chama FOSTER. Ora, recentemente, uma mae estava em casa cuidando de seu filho, quando a crianca caiu, e machucou um pouco a boca. A mae levou a crianca ao hospital, que o atendeu, e depois por pouco nao perdeu o filho para o Estado, que insistia em dizer que a mae havia batido nela, o que nao era verdade. Esse e o risco de o Estado se intrometer onde nao tem direito, que e justamente, o seio da familia.

    Worcester, MA - - Estados Unidos18/07/2010 | 13:43
  • Marcos Kuhn de Vargas 

    Se se usassem chicotadas em bandidos e corruptos, talvez seu número diminuísse, ao contrário do que disse o Sr Presidente. Não creio que os pais de outrora fossem mais violentos que os de hoje, mas com certeza eram mais rigorosos sobre uma coisa: respeito. Os pais afrouxaram e assim, a liberdade virou libertinagem e a certeza da impunidade, que se pode chamar falta de chineladas, resultou no que vemos agora nos jornais diários. Corrupção, Sr. Presidente, é falta de respeito, resultado da falta de chineladas ontem e a certeza de que elas não virão amanhã. Se for para abolirem as chineladas, que aproveitem para abolir o código penal e para acabar de vez com o horroroso sistema carcerário do país.

    Novo Hamburgo - RS - Brasil15/07/2010 | 21:31
  • iraci vargas 

    BOA NOITE ACHO RIDICULO ESTA HISTORIA DE NAO DAR PALMADAS MEU FILHO LEVOU PALMADAS EU TAMBEM LEVEI FOI OTIMO PORQUE HOJE EM DIA VEJO O QUANTO FOI OTIMO ME EDUCOU DAR PALMADAS E UMA COISA E TORTURAR E OUTRA PORQUE AS CRIAÇAS HOJE EM DIA SAO MUITO MAL EDUCADAS E SEMPRE NO MEIO DOS ADULTOS PARTICIPANDO DE TUDO CRIAÇA E CRIANÇA.

    sao jose - SC - Brasil15/07/2010 | 21:14
  • Edi Mail Bohrer 

    A palmada deve ser vista como um último recurso na educação dos filhos. Ora, dar uma palmada para fazer a criança teimosa compreender de uma vez por todas o que ela pode e não pode fazer, é na verdade uma forma de proteger o filho, para que ele não se crie sem limites, e quem sabe amanhã não esteja apanhando da polícia por andar fazendo barbarismo nas ruas como a gente vê hoje.

    Itapema - SC - Brasil15/07/2010 | 20:17
  • Luis Amaral 

    Uma palmada hoje certamente evitará um soco no futuro. Os nossos "mal pagos" parlamentares não sabem discernir a diferença entre um tapa educativo e espancamento. Se não sabem estão tomando nosso dinheiro...como sempre foi!

    Sapiranga - RS - Brasil15/07/2010 | 19:01
  • JOSÉ LUIZ OCANA OCANA 

    UMAS BOAS PALMADAS É NECESSÁRIO - EU FUI CRIADO ASSIM E CRIEI MEUS FILHOS ASSIM, ELES ESTÃO NA CASA DOS 20 ANOS E SÃO ÓTIMOS FILHOS E ÓTIMOS CIDADÃOS - TEM PREGA AO CONTRÁRIO É FAVOR DA ANARQUIA - JÁ VI CRIANÇAS BATER NA CARA DA MÃE E ESTA, SÓ FICAR PEDINDO QUE PARASSE, IMAGINA COM OS PROFESSORES !? TEMOS QUE ENSINAR OS LIMITES E AS VEZES UMA BOA PALMADA RESOLVE MAIS QUE ANOS DE TERAPIA - E ISTO NÃO É VIOLENCIA NEM JUDIARIA - COISAS BEM DIFERENTES

    Canoas - rs - RS - Brasil15/07/2010 | 17:49
  • maria cristina ribeiro 

    isso é não ter o que fazer ficar enchendo linguiça com leis que não tem nada a ver é so para aparecer;fui criada a antiga e não me falta nenhum pedaço pelo contrario,querem criar uma geração que não respeita nada que bate nos professores que pixão tudo q vem pela frente,

    porto alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 17:41
  • Zeca Oliveira 

    Palmadas? Que palmadas? A lei fala em "castigo corporal" e "tratamento cruel ou degradante". É uma lei contra a violência doméstica, só isso! Alguns aqui estão vendo cabelo em ovo motivados pela pergunta tendenciosa do jornal.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 17:05
  • Carlos Alberto Monteiro 

    Que solene bobagem! Só no Brasil mesmo! Deve ser por isto que a maioria dos fihos de Psicólogos são desajustados! É só olhar na volta! Inverteram-se os valores! Depois não sabem porque das drogas, da falta de respeito com os mais velhos, com as instituições! Como diz o velhinho da TV: pra onde este mundo vai?

    Camaquã - RS - Brasil15/07/2010 | 17:04
  • Pedro da Silva 

    É lamentável esse projeto. Sr. Presidente, com certeza a "reprodução" de políticos corruptos, como estes que o acompanham (de todos os partidos), nada tem a ver com palmadas ou castigos pedagógicos. Por favor, pelo amor de Deus, preocupe-se com as mazelas do nosso Brasil que é a sua obrigação e deixe a tarefa de educar os filhos para os pais. Mas mesmo assim, se tiver que criar alguma lei que trate deste assunto, sugiro que seja com o objetivo de penalizar as pais e mães negligentes, que permitem que os filhos façam tudo oque bem entenderem. Preocupe-se com grande mal que fazem os programas permissivos de tv em horários impróprios para menores. Preocupe-se com a falta de escolas decentes e de professores valorizados. Preocupe-se com a insegurança generalizada. Preocupe-se com a falta de saúde pública decente, etc, etc, etc...Francamente, não sei como eu acreditei neste "projeto". Uma coisa eu tenho certeza, somos a última geração a obedecer os pais e a primeira a obedecer os filhos.

    Chapecó - SC - Brasil15/07/2010 | 16:54
  • Valério poa 

    Apesar de não usar a palmada na educação dos meus filho, acho esta lei uma invasão do estado na vida privadas das famílias. Estão confundindo palmada com maus tratos e espancamento. Acharia muito mais importante o estado legislar sobre o desinteresse e o descaso na educação das crianças (este sim muito mais nocivo ao desenvolvimento de adultos cidadãos) do que sobre as palmadas aplicadas em uma situação pertinente. Isto só vai servir para aumentar a sensação de permissividade que ronda a educação das crianças e adolecentes atuais

    porto alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 16:49
  • Joaquim Oliveira 

    Sinceramente, acho ridículo! É demagogia! Na minha família o único que não levou palmadas está no presídio de Uruguaiana...

    Canoas - RS - Brasil15/07/2010 | 16:17
  • Valcir Domingues 

    Acho que quem deveria receber umas palmadas é o Lula.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 15:34
  • Carmen Rosa 

    Sou totalmente contra esta lei, desta forma a única coisa que conseguiremos é crianças mais mal educadas, sem domínio e adolescentes rebeldes. Já estamos em uma fase que os filhos batem nos pais e não respeitam mais ninguém, ou seja, perderam-se os valores e os limites. Sinceramente não sei onde iremos chegar. Existem problemas tão grandes no brasil e os governantes fecham os olhos... acho que tá na hora de mudar o foco e partir pra solução dos problemas reais.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 15:27
  • Silvana Silva 

    O Estado deveria se preocupar com a saúde e a educação, ao invés de interferir diretamente na vida do cidadão.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 15:12
  • ALESSANDRO NOBRE 

    O que acham de criar uma lei que é proibido político corrupto? Por favor, tanta coisa para se preocupar, melhorem então a educação das crianças dando condições de estudar.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 15:03
  • JOSE MOISES DA CRUZ COSTA 

    Acho que estes que querem esta lei a intenção mesmo é sairem na midia, porque são as pessoas mais ridículas inventando uma lei absurda destas, pois criei minha filha que esta com 20 anos hoje e que esta estagiando em uma multinacional, fazendo faculdade, e quando criança recebeu algumas palmadinhas na educação dela para que no futuro não se tornasse estas crianças moderninhas que não receberam as palmadinhas na hora que deveriam ter recebido e hoje estão recebendo dos brigadiano nas ruas porque roubam, prostituissem, matam para comprar as drogas que necessitam para escapar da realidade da vida que seus pais deixaram de mostrar quando estavam na infancia e juventude. Os politicos que dão importância a tais insaniedades inventadas por estas pessoas são tão redículos quantos elas.

    são jerônimo - RS - Brasil15/07/2010 | 15:00
  • Jane A Morschbarcher 

    Teremos policiais à disposição para fazer cumprir a "lei"? E quanto à violência sexual contra crianças também será "proibida"? Se tivermos saúde, educação e segurança de qualidade além de empregos, talvez o estresse dos pais não os leve ao "espancamento" das crianças. Palmada não faz mal, o que faz mal é o exagero.

    Porto Alegre - RS - Brasil15/07/2010 | 14:48
Total de 20 páginas
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.