Versão mobile

Você acredita que as novas regras do Cete que exigem a orientação de um profissional vinculado ao centro são válidas ou podem afastar os usuários?

Enviar mensagem
  • Hilário Todeschini 

    No mínimo a direção do CETE deveria olhar para essas opiniões. Aliás, não tem uma a favor desta burrrrocracia. Desde que me mudei para o bairo Menino Deus, sempre que posso frequento o CETE. Se for para marcar horário e ter acompanhamento de professor prefiro ir a uma academia.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 17:20
  • Leonardo Figueiro 

    Mais uma ação sem cabimento. Fala-se tanto em qualidade de vida no estado do Rio Grande do Sul, que temos uma Copa do mundo vindo ao Brasil para incentivar a prática de esporte, que é necessário criar condições para que os cidadãos (que pagam bastante imposto) usufruírem de áreas de lazer e a direção do CETE apresenta essa pataquada. Um dos poucos lugares públicos, senão o único, com a mínima estrutura para você caminhar e correr e o município deixa a direção tomar uma atitude arbitrária e estúpida destas?

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 17:14
  • Diego Araujo 

    O estado é o responsável legal por tudo o que acontece dentro do CETE, ou seja, qualquer acontecimento que ocorra dentro do centro ele terá de responder legalmente. Porem existe alguns pontos a serem melhorados: 1. Flexibilidade dos horários: o CETE funciona muito bem por ter esta flexibilidade de horários para as práticas. É função da administração do centro se adaptar e disponibilizar o numero de professores necessários para cada horário. 2. Personals Trainer: a administração do CETE irá desestimular os praticantes de todas as modalidades, que lá freqüentam, a terem um rendimento maior e melhor em sua modalidade. É possível sim ter o acompanhamento de seu Personals Trainer no mesmo espaço onde os professores do centro trabalham, um bom exemplo é o que ocorre nas academias de musculação. Repito, a iniciativa é muito boa! Claro tem muitos pontos a serem melhorados, mas acredito que com bom senso e boa vontade isto só irá trazer benefícios para todos que freqüentam o CETE.

    Canoas - RS - Brasil02/04/2012 | 17:05
  • Diego Araujo 

    A proposta é muito boa. É de fundamental importância a orientação de um educador físico para qualquer atividade física, mesmo sendo ela apenas com o objetivo de laser. É inadmissível uma profissão regulamentada não mostrar a sua importância para a sociedade mesmo a sociedade não acreditando, em um primeiro momento, a importância da presença do educador físico no local. Entre tantos benefícios que serão alcançados, são os mais importantes: avaliação, orientação e segurança. A população não sabe o que é o melhor para si. Eles acreditam que sabem, mas NÃO sabem. É tarefa do educador físico mostrar isso para a população. Afinal quem é que cursou um curso de graduação? Quem é que tem registro no Conselho Regional de Educação Física (CREF)? Se não é correto nos automedicar é óbvio que não é o correto praticarmos exercício físico sem a devida orientação.

    Canoas - RS - Brasil02/04/2012 | 17:04
  • Diogo Grimberg 

    A exigência da definição de um horário para frequentar a pista do cete é uma forma de obstaculizar o seu uso àqueles que não têm como fixa-lo de antemão. Desde a reabertura do espaço, aliás, já houve inexplicável diminuição de seu horário de funcionamento. "Obrigado" ao Estado por burocratizar o uso de um dos raros espaços de que a comunidade dispõe para realizar atividade física ou simplesmente conviver. A disponibilização de profissionais à instrução dos usuários do cete não justifica, em nada, a burocratização de seu uso.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 17:02
  • Lucia Schwartz 

    O Estado preocupado com a saúde de quem está se exercitando??? Enquanto isso nos postos de saúde... cadê o governo mesmo???

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 16:19
  • Paulo Dziobczenski 

    Sou frequentador do CETE e já tinha reparado desde a semana passada que dos três portões, só um estava aberto. Não fui lá ainda essa semana, mas não vejo pq burocratizar o que está funcionando.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 16:11
  • Rui N. 

    Se alguém morresse ontem caminhando no CETE hoje estariam reclamando que não existe cadastro, que qualquer um entra lá, que não existe orientação profissional, culpariam o PT, o FHC, o FMI...blá,blá,blá. Agora, quando o governo age, com a finalidade de colocar ordem em algum lugar ficam reclamando. Se o governo não faz nada, reclamam. Se o governo faz alguma coisa, também reclamam!

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 15:52
  • rodrigo bueno 

    Um local público, mal cuidado alias, mas que funciona relativamente bem, estas novas regras somente terão o condão de limitar o acesso das pessoas que querem praticar uma atividade física leve, como por exemplo uma caminhada, em um local seguro e tranquilo. Lamentável.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 15:14
  • Paulo Jair Machado da Fonseca Júnior 

    Que preciosismo... Isara Marques falou bem; muitos aposentados tinham ali no CETE um lugar seguro para seus exercícios, e agora, com essa bobagem, como ficam? Nem vou muito lá, prefiro correr na volta do Gasômetro, não posso ignorar essa incômoda verticalidade de ordens do Piratini para com o cidadão comum, que se quer foi questionado.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 15:01
  • Carolina Buchmann 

    Colocar profissionais capacitados a disposição da população sem nenhum custo é o único ponto positivo dessa nova formatação. Sou profissional de educação física e acho lamentável que estejam criando mais um empecilho para as pessoas praticarem atividade física. Além de limitarem o espaço de trabalho de tantos outros profissionais também. Quem ganha com essas medidas?

    Porto Alegre - Menino Deus - RS - Brasil02/04/2012 | 14:41
  • Paulo Coelho Silva 

    É no mínimo suspeito este tal de regramento! Frequento o local desde que este se chamava DED. Ao invés de contratar e burocratizar o lazer e o exercício das pessoas que a muito tempo frequentam o local , deveriam investir em eventos que atraiam as pessoas e não com atitudes como esta que afasta e segrega!

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 14:38
  • Antonio Farias 

    Parece uma piada: local público com restrição de acesso para praticar esporte. Pelo jeito a direção do CETE está desatualizada e está violando o direito das pessoas de exercerem atividades físicas em um LOCAL PÚBLICO. É uma pena visto que possuímos pouquíssimos lugares em Porto Alegre com alguma infra-estrutura básica para praticantes e adeptos de corrida de rua e ligados ao esporte e o onde resta estamos sendo enganados por gestores públicos oportunistas e ligados a interesses próprios. Lamentável!!!!!!

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 14:27
  • Roberta Arenare 

    Como alguém já disse aqui: por que eles não se preocupam com o que realmente interessa? Para que mexer no que está funcionando.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 13:47
  • Thiago Lobato 

    Certamente ocorrerá uma diminuição no número de frequentadores do CETE. A obrigatoriedade de marcar um horário vai afastar aqueles usuários que não dispõem desta flexibilidade na rotina para reservar um horário para corridas ou caminhadas. O próximo passo vai ser cobrarem mensalidade... O CETE funciona e sempre funcionou muito bem, a presença de treinadores particulares nunca atrapalhou ninguém, assim como o uso sem horário marcado nunca causou nenhum problema de superlotação ou algo que o valha. Espero que estas novas regras sejam revistas.

    Poa - RS - Brasil02/04/2012 | 13:44
  • Michel Müller 

    Lamentável. Moro consideravelmente longe do CETE, mas ainda assim me desloco até o Centro para fazer alguma caminhada/corrida. O local funciona bem, não há por que burocratizar a sua utilização - na verdade, é o melhopr local da cidade para este tipo de exercício. Isso me cheira a lobby por partes dos educadores físicos.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 13:28
  • Gustavo husen 

    é muita frescura... esse pessoas que caminha no cete tem que camihar pela quadra do CETE e trancar tudo...deixar aquela "coisa" abandonada...

    poa - RS - Brasil02/04/2012 | 13:07
  • Luana Lima 

    Essa mudança virá em prejuízo dos usuários do CETE, sem a menor dúvida. O que deve se questionar é porque a obrigatoriedade de profissional para o atendimento aos usuários enquanto que nas escolas estaduais permanecem faltando professores de educação física? Não seria mais produtivo colocar esses profissionais nas escolas para ministrar aulas e incentivar crianças e adolescentes à prática esportiva saudável ao invés de intervir em um local que sempre funcionou sem a presença deles? Como sempre, se opta em atrapalhar aquilo que vai bem e postergar a solução dos problemas da educação. Lamentável.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 13:07
  • marisa terezinha inacio 

    sim,com certeza,eu sou uma que se tiver que pagar ou obrigaçao de alguma coisa,com certeza deixarei de frequentar e vou caminhar nas ruas proximo a minha casa.Tava muito bom,ja começaram a complicar.

    Porto Alegre - RS - Brasil02/04/2012 | 12:46
  • Paulo Roberto Soldberger 

    Esse projeto deveria ser melhor discutido com os usuários e a comunidade. No Gasômetro e Marinha também há ação direta do estado. Será feito o mesmo regramento lá ? É óbvio irá afastar os usuários. Cadastramento e controle dos usuários anônimos por um temor hipotético de ação trabalhista ? Não temem ações judiciais por assédio sexual dos orientadores concursados ? Que direção é essa que desconhecia a distribuição dos folhetos ?

    PoA - RS - Brasil02/04/2012 | 12:31
Total de 2 páginas
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.