Versão mobile

Porto Alegre retoma sonho de metrô subterrâneo

Gaúchos se mobilizam para garantir R$ 1,5 bilhão para iniciar obras da chamada Linha 2

09/10/2007 | 05h21

Uma reunião ocorrida em Florianópolis (SC), na tarde desta segunda-feira, recolocou sobre os trilhos o antigo sonho gaúcho de contar com um metrô subterrâneo em Porto Alegre.

A direção da Trensurb, políticos e empresários do Estado compareceram à audiência pública regional do Plano Plurianual (PPA) da União com o objetivo de garantir R$ 1,5 bilhão necessários para a implantação dos 13,2 quilômetros da chamada Linha 2.

Como a obra acabou excluída do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, a frente gaúcha em favor da expansão do metrô porto-alegrense aposta no PPA 2008-2011 como uma fonte de recursos. Em fase de elaboração, o plano que estabelece a previsão orçamentária do país para os próximos quatro anos vem sendo discutido em reuniões regionais por todo o país.

Em termos gerais, a Linha 2 deveria partir de uma ligação com o percurso já existente (a chamada Linha 1), na Estação Mercado, e seguir pelas vias Borges de Medeiros, Marcílio Dias e Bento Gonçalves, até as proximidades do Campus do Vale da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Esse trecho contaria com 11 quilômetros subterrâneos e apenas 2,2 quilômetros em trilhos elevados, acima do chão.

> Leia reportagem completa em Zero Hora
>
Leia também: desafio é ampliar trecho da Linha 1
> Veja como seria o metrô em gráfico animado

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.