Versão mobile

Dois presos foram encontrados mortos na Penitenciária Modulada de Uruguaiana

Nesta semana, uma carta denunciava maus-tratos aos detentos

08/12/2007 | 10h01
Em apenas dois dias, dois detentos da Penitenciária Modulada de Uruguaiana foram encontrados mortos.

O primeiro caso ocorreu na quinta-feira pela manhã, quando o corpo de Juliano Ribeiro Barcelos , 26 anos, foi encontrado enforcado dentro da cela. Conforme o chefe de segurança do presídio, Alison Oliveira, no dia anterior, o preso havia pedido para ser retirado do pavilhão onde estava, alegando estar sendo ameaçado de morte por outros colegas.

Como procedimento padrão, o preso foi encaminhado a uma cela individual. Barcelos, segundo Oliveira, não tinha problemas psicológicos, recebeu um voto de louvor em setembro por seu bom rendimento no Núcleo de Educação de Jovens e Adultos e estava prestes a receber liberdade condicional.

Já o segundo corpo foi encontrado na sexta-feira pela manhã. Vitor Felipe Domingues, 22 anos, foi encontrado morto amarrado a um lençol. Domingues era natural de São Borja e cumpria pena em Uruguaiana desde janeiro. Ele teria sido transferido para a Modulada por estar, em São Borja, incitando outros presos a movimentos subversivos.

Uma carta com denúncias de que os presos estariam sendo vítimas de maus-tratos na penitenciária circulou nos meios de comunicação locais.

No mês de novembro, mediante uma outra denúncia, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara foi até o presídio fazer investigações e nada constatou. A Polícia Civil está investigando as duas mortes.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.