Versão mobile

Polícia investiga morte de líder do tráfico em vila da zona norte da Capital

Criminoso foi executado com 58 tiros no dia 20 de agosto

02/09/2008 - 13h50min
A morte do traficante Jaime Pincerno Kersting, conhecido como "Lampião", desencadeou uma série de confrontos entre criminosos das vilas Dique e Nazaré, na zona norte de Porto Alegre. Lampião foi executado na madrugada de 20 de agosto, com 58 tiros de fuzil e pistola. Ele era tido como um líder comunitário na Vila Nazaré. Moradores contam que o traficante ajudava as crianças, comprava uniformes para o time de futebol e doava brinquedos e comida para os vizinhos.

Após o assassinato de Lampião os comparsas do líder do tráfico na Nazaré prometeram se vingar dos autores do homicídio, que seriam da Vila Dique, localizada ao lado. Houve tiroteios em pelo menos quatro dias da semana passada, segundo os moradores.

O titular da Delegacia de Homicídios, Bolívar Llantada, lamenta a falta de apoio da comunidade para encaminhar pistas sobre o crime.

— Desde o dia do assassinato, nenhum familiar da vítima ou testemunha procurou a delegacia para depôr. É mais um caso de difícil resolução, ainda mais com a falta de colaboração das pessoas — afirmou.

O titular da 2ª Delegacia do Denarc, Luís Fernando Martins Oliveira, disse que a liderança que Lampião exercia na comunidade gera dificuldades nas investigações. O delegado também afirmou que o criminoso respondia por acusações relacionadas ao tráfico de drogas em pelo menos dois inquéritos.

A reportagem da Rádio Gaúcha tentou contato com os moradores da Vila Nazaré, mas eles não quiseram gravar entrevista, por medo de sofrerem represálias. Lampião era apontado pelo Denarc como um importante traficante de maconha na Capital.

A suspeita da polícia é que o crime tenha sido cometido por criminosos da Vila Dique, a mando de um grande comerciante da droga na Região Metropolitana.
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.