Versão mobile

Tire suas dúvidas sobre a vacina contra rubéola

Vacinação foi prorrogada até o dia 20 de setembro

10/09/2008 | 11h57
A campanha de vacinação da rubéola segue até o dia 20 de setembro. Devem se vacinar homens e mulheres entre 20 e 39 anos. A meta é eliminar a doença no Brasil em 2010. Clique aqui e veja os locais para fazer a vacina na sua cidade.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Maria Tereza Schermann, responde às dúvidas dos leitores sobre a vacina. Confira as respostas:

Lucila Borges Dias, Salvador - BA - Se a pessoa estiver com suspeita de rubéola pode tomar a vacina?

Maria Tereza Schermann -
Quando uma pessoa está com a suspeita clínica de rubéola é importante que confirme este diagnóstico através de uma coleta de amostra de sangue. Se for comprovada presença de anticorpos contra a rubéola não há necessidade de receber a vacina. Em situações de doenças febris, orienta-se que aguarde a recuperação para vacinar-se.

Marcos Gonçalves de Freitas, Campo Grande - MS - Minha esposa tomou a vacina contra rubéola e ela está com suspeita de estar grávida, qual o problema que isso pode acarretar?

Maria Tereza -
A experiência brasileira de acompanhamento de mulheres grávidas (4.600 grávidas no Rio Grande do Sul) vacinadas inadvertidamente, ou que engravidaram até 30 dias após a vacinação, durante a Campanha de Vacinação contra Rubéola em 2002, não identificou nenhum caso de Síndrome de Rubéola Congênita (SRC) entre os recém nascidos deste grupo de mulheres. A SRC pode acarretar em malformações, cardiopatia, catarata, cegueira, surdez, entre outros. Todos os bebês eram sadios. Na experiência mundial também não há registros de associação de casos de SRC com a vacina contra a rubéola.

Cristiane Monteiro, Rio De Janeiro - RJ - Gostaria de saber se tenho que tomar a vacina novamente, pois tomei ano passado.

Maria Tereza -
Sim, é importante que você receba novamente a vacina. Na administração de qualquer imunobiológico podem ocorrer falhas primárias, isto é, não são produzidos anticorpos pelo organismo. Uma segunda dose tem como objetivo corrigir estas falhas garantindo imunidade contra a rubéola.

Tatiane Siolin, Santo André - SP - Oi, já tomei a vacina contra rubéola há cinco anos. De quanto em quanto tempo tenho que tomá-la?

Maria Tereza -
A vacina contra rubéola é indicada em duas doses: a primeira aos 12 meses de idade e a segunda dose entre 4 e 6 anos. Como existe a possibilidade de você ter recebido a vacina e não ter desenvolvido imunidade (falhas primárias associadas ao indivíduo ), estamos orientando a revacinação de todos, indiscriminadamente, para que possamos garantir a proteção e interromper a circulação do vírus da rubéola evitando a ocorrência de casos de Síndrome da Rubéola Congênita.

Rosane Werle, Novo Hamburgo - RS - Quais os efeitos colaterais que podem causar a vacina? É possível diarréia, dor no corpo e enjôo? Quais os outros sintomas?

Maria Tereza -
Os efeitos colaterais com relação a vacina da rubéola são: febre, manchas vermelhas e aumento de gânglios. Nas mulheres podem ocorrer também dores articulares. As manifestações colaterais ocorrem a partir do quinto até o 21º dia após aplicação da vacina . Estas manifestações se limitam a alguns dias. Diarréia não é comum acontecer associada a vacina.

Ana Rosa, Cachoeirinha - RS - Gostaria de saber se pode tomar a vacina contra rubéola quem estiver com gripe, febre e dor de garganta?

Maria Tereza -
Orientamos que aguarde a melhora do quadro clínico de febre para receber a vacina.

Lucianna Gabriela Lopes da Silva, Paulista - PE - Quem já teve rubéola precisa se vacinar?

Maria Tereza -
É fundamental a confirmação laboratorial da doença, pois existe um elenco de patologias semelhantes que podem ser confundidas com rubéola, pois se manifestam com manchas vermelhas na pele. Caso você não tenha realizado sorologia para esta comprovação é aconselhável que você faça a vacina.

Fernando Rodrigues, São Paulo - SP - Eu tomei a vacina e esqueci que tinha tomado e tomei bebida alcoólica. Depois de algumas horas me deu dor de cabeça e vômito. Minha dúvida é a seguinte: será que a bebida alcoólica anulou a vacina? Tenho que tomar novamente?

Maria Tereza -
Não, o fato de você ter ingerido bebida alcoólica não anula a eficácia da vacina contra rubéola.

Patrícia Terres, Porto Alegre - RS - Olá, tive um aborto espontâneo em 2001, descobri após exame de sangue que tive rubéola durante a gravidez, o que provavelmente provocou o aborto. Minha dúvida é: preciso me vacinar? Achei que já estivesse imune.

Maria Tereza -
Com a confirmação laboratorial de imunidade contra a rubéola você não tem necessidade de vacinar-se, mas é importante salientar que a vacinação de pessoas imunes não é contra-indicada, estes indivíduos ao receberem a vacina estarão aumentando o número de anticorpos contra a doença. A vacina contra a rubéola é segura.

Camila Souza, Belo Horizonte - MG - Na última campanha contra a rubéola eu tomei a vacina e no dia 11 de agosto me vacinei novamente. Um dia após, senti fortes dores no braço onde tomei a dose, tomei nimesulida e melhorou, e depois passei a sentir fortes dores nas articulações dos punhos, dedos e ombros e estou com a garganta inflamada e o linfonodos aumentados na região cervical e reto auricular. Estou tomando diriporona para dor, e ainda tomo nimesulida de 12 em 12 horas. As manchas vermelhas ainda não apareceram. Gostaria de saber o que está ocorrendo comigo e se devo ir ao hospital.

Maria Tereza -
As manifestações de dor, vermelhidão e edema no local da aplicação da vacina não são freqüentes e quando acontecem são no primeiro dia e tem duração de 24h. As manifestações articulares podem ocorrer entre a primeira e a terceira semana após a vacinação, principalmente em mulheres, e podem durar de uma a três semanas. Os linfonodos aumentados na região cervical e retroauricular podem ser associados ao componente da vacina contra a rubéola, aparecendo entre o sétimo e o 21º dia após a vacinação. Menos de 1% das pessoas vacinadas pela primeira vez podem apresentar estes sintomas. É importante que você procure um serviço médico para que possa ser avaliada, pois dor de garganta não está associada a vacina.

Luiza Oliveira, São Leopoldo - RS - Gostaria de tirar uma dúvida de uma amiga, ela é soropositiva, e não quer tomar a vacina da rubéola porque diz que a vacina é o vírus injetado, isto confirma, ou ela esta dando sorte para o azar? Pelo que tenho visto nas propagandas, principalmente pessoas na situação dela devem tomar para precaver-se, estou certa?

Maria Tereza
- As pessoas HIV positivas em tratamento não devem receber vacinas de vírus vivos atenuados, salvo em situações de surtos e epidemias onde existe um maior risco de exposição direta ao vírus da doença.

Adriano Leal, São Paulo - SP - Sou portador do vírus HPV. Posso tomar a vacina contra rubéola? Existe alguma vacina que eu não posso tomar como portador do HPV? Por exemplo, da febre amarela.

Maria Tereza -
Não há contra-indicação para que você receba a vacina contra rubéola ou da a vacina contra febre amarela. O caráter de portador do HPV não contra-indica o indivíduo de receber qualquer vacina.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.