Versão mobile

BM reforça policiamento para assembléia do Cpers

Portaria liberou professores para participar da assembléia sem desconto de salário

14/11/2008 - 12h08min
O comandante-geral da Brigada Militar (BM), coronel Paulo Roberto Mendes, avisou nesta sexta-feira que o policiamento será reforçado para a assembléia geral dos professores, no Gigantinho, em Porto Alegre. O oficial pediu que o Ministério Público acompanhe a atuação dos PMs. O objetivo é evitar que os policiais sejam acusados de usar a força de forma desnecessária.

— Eles devem ser acompanhados a partir do Gigantinho até a Praça da Matriz, onde a Brigada vai estar posicionada. Vamos garantir a livre manifestação dentro da ordem, então, sem problema nenhum.

Os professores estaduais decidirão na tarde de hoje se entram em greve. Ontem, o Conselho Geral do Cpers, o sindicato da categoria, aprovou o indicativo de paralisação das atividades por tempo indeterminado. A reivindicação é de que seja retirado o projeto que cria o piso salarial estadual, encaminhado nesta semana pela governadora à Assembléia Legislativa.

Os docentes também querem o cumprimento da lei que estabelece o piso nacional para os professores, questionada por Yeda Crusius na Justiça. A presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, avalia que o projeto do Executivo antecipou uma possível greve que estava prevista para ocorrer somente em março.

— O governo apresenta um projeto e antecipa um conflito, uma situação em que nos obriga a mudar a pauta da assembléia, propondo uma greve nesse momento, porque é a única saída que nós temos frente ao comportamento autoritário do governo.

Inicialmente, o encontro dos professores tinha sido marcado para discutir a pauta de reivindicações da categoria e a reabertura de negociações com o governo. O projeto do Piratini cria um piso de R$ 950, já incluídas nesse valor todas as vantagens pagas em dinheiro. A lei federal é diferente. Prevê que esse valor é o salário básico, sobre o qual incidem os benefícios.

A secretária de Educação Mariza Abreu disse que não se pronunciará antes do resultado da Assembléia. Foi publicado no Diário Oficial de quinta-feira uma portaria da governadora liberando os professores para participarem da assembléia no Gigantinho sem desconto no salário.
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.