Versão mobile

Federações de beisebol e golfe defendem inclusão nos Jogos de 2016

Duas vagas em aberto serão preenchidas em outubro do ano que vem

14/11/2008 - 16h41min
As federações internacionais de beisebol e golfe defenderam nesta sexta-feira, perante o Comitê Olímpico Internacional (COI), sua pretensão de fazer parte do programa olímpico nos Jogos de 2016. O objetivo também é buscado pelo softbol, o caratê, a patinação sobre rodas, o rugby e o squash.

O beisebol e o softbol foram olímpicos nas últimas edições, mas acabaram excluídos de Londres 2012. As duas vagas em aberto serão preenchidas em outubro de 2009 na assembléia de Copenhague, em que também será escolhida a sede dos Jogos de 2016.

Uma comissão presidida pelo italiano Franco Carraro ouviu hoje em Lausanne, na Suíça, os argumentos do presidente da federação de beisebol, Harvey Schiller, e os do diretor do circuito americano de golfe Ty Votaw. Ambas as delegações saíram da reunião com boas impressões. O beisebol se comprometeu a levar aos Jogos de 2016 os melhores profissionais e expôs seus avanços nos programas antidoping.

Schiller comentou que mantêm boas relações com as quatro cidades candidatas a organizar os Jogos de 2016 — Madri, Tóquio, Rio de Janeiro e Chicago — e lembrou que as cidades espanhola e brasileira já tiveram que incluir o beisebol em suas candidaturas para 2012.

Os representantes do golfe levaram à sede olímpica o troféu entregue na última vez que o esporte foi incluído nos Jogos, em 1904. Votaw destacou como ponto forte de seu esporte seu âmbito global e também assegurou que, ao torneio olímpico, iriam os melhores.

Dois deles, o americano Tiger Woods e a mexicana Lorena Ochoa, ambos números um do mundo, enviaram uma mensagem em vídeo de apoio ao golfe para os membros do COI.
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.