Versão mobile

Governo resiste a pressão e mantém projeto de gratificação a secretários

Assunto deverá voltar à pauta na reunião de líderes da terça-feira

14/11/2008 - 12h24min
O governo estadual resistiu à pressão de seus aliados na Assembléia Legislativa e não desistirá do projeto de gratificação a secretários. Quem garantiu foi a deputada Zilá Breitenbach (PSDB). Ela disse nesta sexta-feira que o Executivo chegou a pensar em retirar o projeto, que encontra resistência na própria base do governo na Assembléia, mas acabou decidindo por mantê-lo. Na reunião de líderes da terça-feira, porém, o assunto deverá voltar à pauta.

O projeto de lei foi encaminhado aos deputados estaduais na terça-feira e prevê a criação de uma função gratificada de valor equivalente a 60% do subsídio de secretário, hoje de R$ 11.564,76. Os beneficiados são os secretários dos quadros de carreira que optarem pela remuneração do órgão de origem. A gratificação é de R$ 6.938,85, retroativa a 1º de julho. O texto também institui férias e 13º salário para secretários.

Notícias Relacionadas

14/11/2008 | 04h50

Aliados criticam gratificação para secretários

Projeto do Piratini beneficia integrantes do primeiro escalão oriundos do serviço público

13/11/2008 | 03h21

Yeda propõe gratificação para parte do secretariado

Projeto chegou à Assembléia Legislativa na terça-feira

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.