Versão mobile

Maratona de leitura de Cem Anos de Solidão na Capital completa 15 horas

Livro de Gabriel García Márquez começou a ser lido às 19h30min de quarta-feira

23/04/2009 - 10h52min
Maratona de leitura de Cem Anos de Solidão na Capital completa 15 horas Fernando Gomes/
Previsão era de que até o início da tarde o épico de Gabo chegasse ao fim Foto: Fernando Gomes  
Quinze horas depois de seu início, a 1ª Maratona Literária continuava contando a história da família Buendía no Centro Municipal de Cultura. Na manhã desta quinta-feira, um bravo grupo de leitores ainda se revezava nas páginas do clássico Cem Anos de Solidão, do colombiano Gabriel García Márquez. Dos seis participantes, pelo menos quatro estavam com os olhos grudados em seus livros, de diferentes edições, em português e espanhol, desde o início da batalha, às 19h30min de ontem.

A previsão era de que até o início da tarde o épico de Gabo, um dos fundadores e maior representante do realismo fantástico latino-americano, chegasse ao fim. Às 10h de hoje, faltava pelo menos um terço da obra. A maratona faz parte da programação do Festipoa Literária.

Que livro mudou sua vida? Por quê?

Programação do Festipoa Literária

Dia 23 de abril: Quinta-Feira

Palavraria (Rua Vasco da Gama, 165)

16h — Debate "O fim do livro?", com os escritores e editores Cássio Pantaleoni, Rubem Penz e Paulo Tedesco. Mediação de Marcelo Spalding.

17h30 — Mesa "Muito prazer: Proesia", com Laís Chaffe, Rodrigo Rosp, Telma Scherer e Rafael Ban Jacóbsen

19h — Claudio Levitan conversa com Nelson Coelho de Castro e Arthur De Faria sobre a construção das canções.

Toca da Coruja (Lima e Silva, 1.255)

19h — Lançamento de Minicontos e muito menos, de Laís Chaffe e Marcelo Spalding (Casa verde) e exposição de ilustrações criadas para o livro por Alexandre Oliveira, Bier e Guilherme Moojen

Teatro de Arena (Borges de Medeiros, 835)

20h — Show do compositor e músico Sandro Dornelles. Ingresso a R$ 5.

Dia 24 de abril: Sexta-Feira

Letras & Cia

16h - Mesa com os poetas Ana Mariano, Sidnei Schneider, Maria Rezende e Luis Pimentel. Após, os quatro autografam seus livros livros O grande homem mais ou menos (Luis Pimentel), Bendita Palavra (Maria Rezende), Pequenas biografias não autorizadas (Leonardo Marona) e Ensaios radioativos (Márcio-André).

Espaço Cultural Casa dos Bancários (General Câmara, 424)

Das 13h às 18h - Mostra de Poesia Visual

17h - Poesia visual contemporânea: dilemas e delitos - debate com os poetas Jorge Bucksdricker e Diego Petrarca, curadores da mostra.

Cinebancários (General Câmara, 424)

18h30 - Bate-papo e leituras de poemas de Waly Salomão, com Diego Petrarca, Ricardo Silvestrin e José Antonio Silva

19h - Exibição do documentário Pan-Cinema Permanente, de Carlos Náder, sobre Waly Salomão.

Letras & Cia

18h30 — Painel sobre a literatura na sociedade contemporânea com Altair Martins, Ítalo Ogliari, Luis Augusto Fischer e Márcia Ivana Lima e Silva. Mediação de Leandro Dóro

19h30 - Painel sobre conto com Olavo Amaral, Monique Revillion e José Antonio Silva. Mediação de Carol Teixeira

Sintrajufe (Rua Marcílio Dias, 660)

20h30 — Mostra Cabaré do Verbo Pocket (Grupo Trilho de Teatro Popular), Sarau com Diego Petrarca e Lorenzo Ribas e Show com a banda PoETs.

Dia 25 de abril: Sábado

Letras & cia

10h - Debate sobre música infanto-juvenil com Gláucia de Souza, Jorge Herrmann e Claudio Levitan. Mediação de Caio Riter (mediador).

Cultural (Rua Riachuelo, 1257)

14h30 - Debate sobre a poesia na escola com Luis Pimentel, Márcio-André e Luiz Horácio. Após, autógrafos de Ensaios radioativos, de Márcio-André.

15h30 - Espetáculo de poesia com o Grupo Rumor.

Palavraria

19h — Debate sobre o livro Contestado: o poder da fé, com o autor Walmor Santos, Volnyr Santos e Carlos André Moreira.

Ocidente — Espaço ox (Rua João Telles/Av. Osvaldo Aranha)

18h — Festa de Encerramento
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.