Versão mobile

Trecho da BR-386 onde cinco pessoas morreram deve ganhar controladores de velocidade

Motoristas já foram flagrados a 150 km/h no local

Atualizada em 25/03/2010 | 11h4724/03/2010 | 12h40
Trecho da BR-386 onde cinco pessoas morreram deve ganhar controladores de velocidade Marcos Nagelstein/
Veículo com placa de Santa Cruz do Sul foi atingido pela caminhonete Foto: Marcos Nagelstein
Os constantes registros de excesso de velocidade na BR-386, em Canoas, no trecho onde ocorreu o acidente ontem que vitimou cinco pessoas, podem estar com os dias contados. A partir de abril, as rodovias federais do Rio Grande do Sul vão receber 126 novos controladores de velocidade, entre pardais e lombadas eletrônicas.

Os pontos onde serão instalados serão definidos através de um estudo que será feito pelo Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte, Polícia Rodoviária Federal e pela empresa que vencer a licitação que está em curso. De acordo com o chefe da 4ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Adão Madril, o local do acidente de ontem é conhecido por ter abuso de velocidade. Fiscalizações da Polícia Rodoviária Federal já flagraram motoristas acima dos 150 quilômetros por hora.

O superintendente do DNIT, Vladimir Casa, ressalta que a identificação deste ponto pela PRF como um local de risco o torna grande candidato a receber um destes equipamentos.

A caminhonete Silverado, com placas de Santa Bárbara do Sul, atravessou a pista contrária e bateu de frente no automóvel Citroen C-Quatro, de Santa Cruz do Sul. Morreram na caminhonete o motorista e proprietário do veículo, Maurício Rosemberg, de 59 anos e Jorge Luiz Freitas Pinto, de 54. No carro, morreram os três ocupantes: Valdir Waechter, de 56 anos, Vera Lúcia Eisenkraemer, de 44, e Marlice Terezinha Stohr Becker, também de 44 anos. As duas mulheres eram coordenadoras nas áreas financeira e de contabilidade na Universidade de Santa Cruz do Sul.

Testemunhas que disseram ter visto o acidente, relataram à Polícia Rodoviária que a Silverado participava de um racha com uma picape Montana de cor escura, no sentido Montenegro - Canoas. Familiares disseram que Rosemberg voltava de Carazinho de uma viagem de negócios junto com seu advogado e não acreditam que ele tenha se envolvido em um racha. O titular da Delegacia de Delitos de Trânsito de Canoas, Edílson Chagas Paim, será o responsável pelo inquérito.

Notícias Relacionadas

24/03/2010 | 08h34

Polícia Rodoviária Federal suspeita de racha no acidente em Canoas

Testemunhas contaram ter visto a caminhonete transitar em alta velocidade na rodovia ao lado de Montana

24/03/2010 | 00h

Acidente deixa cinco mortos em Canoas

Colisão ocorreu na BR-386

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.