Versão mobile

Ultramaratonistas correm para quebrar recorde mundial em Porto Alegre

Expectativa é de que nova marca seja estabelecida no Correndo 24 Horas

15/10/2010 | 08h10
Ultramaratonistas correm para quebrar recorde mundial em Porto Alegre Paulo Ayres, divulgação /
Da esquerda para a direita: Márcio Villar, Manoel Mendes, Anatoly Kruglikov e Valmir Nunes, que lançou ontem seu livro na Capital Foto: Paulo Ayres, divulgação

O recorde mundial de ultramaratona 24h em esteiras deve ser quebrado neste sábado em Porto Alegre, mais precisamente dentro do BarraShoppingSul, onde será realizado o Correndo 24 Horas. Quem for ao local para prestigiar o evento poderá conferir de perto atletas renomados da modalidade lutando para superar a marca. Entre eles, Márcio Villar, que treina para ser o único brasileiro a dobrar os três percursos da Copa do Mundo, e Valmir Nunes, que no ano passado, também na Capital, chegou perto da marca, mas acabou abandonando a disputa.

– Amanhã, o recorde deve sair aqui em Porto Alegre. É difícil pela condição do ar no shopping e pelos corredores, mas há a motivação do público – diz Valmir Nunes ultramaratonista há 20 anos e ex-recordista mundial dos 100km.

A prova terá largada às 20h desta sexta, e chegada no sábado, 24 horas depois. Os principais postulantes ao recorde são Valmir Nunes, o russo Anatoly Kruglikov, campeão mundial de 24 horas e vencedor da tradicional Viena-Budapeste (320 km), e o carioca Sebastian da Guia. Bem humorado, Nunes lembra de quando disputou a primeira prova em esteira de sua carreira, na edição do ano passado do Correndo 24 Horas. Ele estava perto de alcançar o recorde mundial em esteiras, mas um esgotamento o retirou da prova quando faltava apenas duas horas e meia para encerrar a prova. Ainda assim, conquistou o título.

– Estive aqui no ano passado. Parei com 21h30min. Se eu completasse, teria batido o recorde. Mas não aguentei. Fiquei no chão, esticado, foi triste – lembra, em meio a risadas.

Valmir disputa provas de ultramaratona há 20 anos. Ele fala com orgulho de quando se sagrou campeão da prova dos 100km do Mundial de Winschonten, na Holanda, com o tempo de 6h18min09. A marca o tornou recordista mundial, condição que ostentou até 1998.

– Rodei o mundo inteiro, só não fui à Austrália – conta.

Outra atração do evento será Márcio Villar, um dos principais ultramaratonistas do mundo. Porém, ele chega descontado para a prova – sofreu uma lesão enquanto treinava para "arrebentar" em Porto Alegre. Mas não é isso o que vai tirar o carioca da disputa.

– Passei duas semanas fazendo tratamento e fisioterapia. Não sei se vou sentir a contusão, vamos ver se não vai doer. Queria correr 240km, mas agora não sei mais. Não posso me machucar, tenho uma prova muito importante no final do ano – conta.

Ele se refere à prova de Arrowhead, que será realizada no início do próximo ano no estado norte-americano do Minnesota. É uma das provas mais difíceis do mundo das ultramaratonas. Villar já completou o percurso, mas agora quer ser o primeiro fundista a dobrar o trajeto – voltar ao ponto de partida após cruzar a linha de chegada – após ter feito o mesmo nos também complicados percursos de Brasil 135, na Serra da Mantiqueira, e Badwater, na Califórnia.

– Serei o único no mundo, tenho certeza de que consigo. A grande dificuldade não é correr, mas sim conseguir patrocínio. As empresas não apóiam. Você vai colocar o nome do país no topo, sendo o único no mundo a conquistar isto, e não tem ninguém para lhe apoiar – lamenta.

Além das provas individuais masculina e feminina, o Correndo 24 Horas terá a categoria por equipes, com possibilidade de inscrição de entre 12 e 24 atletas por cada time.

Notícias Relacionadas

14/10/2010 | 23h33

Ultramaratonista lança livro sobre 20 anos de carreira

Autor de Segredos de um Ultramaratonista, Valmir Nunes participa do Correndo 24 Horas

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.