Versão mobile

Conectados demais

Conheça o "cérebro de pipoca", distúrbio causado pelo estilo de vida multitarefa

Tempo de conexão cada vez maior provocaria alterações químicas no cérebro, gerando dificuldades de concentração e também de socialização

25/11/2011 - 15h21min
Conheça o "cérebro de pipoca", distúrbio causado pelo estilo de vida multitarefa Daniel Marenco/Agencia RBS
Consequência seria o analfabetismo emocional: dificuldade de ler as emoções pessoalmente Foto: Daniel Marenco / Agencia RBS  

As pessoas passam cada vez mais tempo conectadas, o fluxo de informações é caótico e a cobrança por fazer muitas tarefas ao mesmo tempo é cada vez maior. Esse fenômeno deu origem a um novo distúrbio, chamado pelos especialistas de "Cérebro de pipoca".

Alterações químicas cerebrais fazem com que suas vítimas passem a ter dificuldade de se concentrar em apenas um assunto e a lidar com coisas simples do cotidiano, como ler um livro, conversar com alguém sem interrupção ou dirigir sem falar ao celular.

Para o psicólogo clínico Julio Peres, doutor em Neurociência e Comportamento pela Universidade de São Paulo (USP), o veloz mundo contemporâneo fornece poucos valores essenciais à vida em equilíbrio, enquanto novas "necessidades" são artificialmente criadas a cada dia, imbuídas da falsa promessa de bem-estar.

— Incentiva-se a pressa, a praticidade e o consumo imediato dos bens que, supostamente, aplacariam a angústia e a ausência de sentido para a existência. Assim, grande parte dos relacionamen­tos ocorre pela oferta dos meios ágeis de comunicação, que favorecem interface superficial com grande número de pessoas, incitando contatos por interesse em vantagens imediatas e relações também descartáveis — afirma Peres.

Analfabetismo emocional

Segundo ele, a consequência da falta de foco é o analfabetismo emocional, ou seja, a dificuldade de ler as emoções no rosto, na postura ou na voz dos indivíduos, tornando complicado o relacionamento interpessoal. Pesquisas mostram que quem faz muitas coisas ao mesmo tempo tem mais dificuldade de concentração e de excluir as informações irrelevantes, além de sofrer mais de estresse.

— Os indivíduos mudam de uma relação para outra repetindo os mesmos erros, reclamando dos mesmos problemas, perdendo oportunidades preciosas de desenvolvimento pessoal porque têm mais dificuldade para lidar com as emoções. É por isso que há pessoas que começam e terminam relações de forma virtual, evitando o enfrentamento dos sentimentos — ressalta o psicólogo.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.