Versão mobile

Atropelamento coletivo

Motorista que atropelou 17 pessoas em Quintão deverá ser indiciado por lesão corporal culposa

Caso ocorreu na madrugada desta terça-feira; condutor alegou legítima defesa

21/02/2012 | 08h53
Motorista que atropelou 17 pessoas em Quintão deverá ser indiciado por lesão corporal culposa Mauro Vieira/Agencia RBS
Veículo envolvido no atropelamento coletivo foi apreendido e passará por perícia Foto: Mauro Vieira / Agencia RBS

O jovem que atropelou 17 pessoas na madrugada desta terça-feira na Avenida Esparta, a principal de Balneário Quintão, no Litoral Norte, será indiciado inicialmente por lesão corporal culposa (sem intenção). A informação é do delegado plantonista Amilcar Souza Neto, da Delegacia de Polícia (DP) de Cidreira.

Em depoimento na delegacia, realizado instantes após o incidente, Gilberto Luiz Pelizzer Junior, 18 anos, alegou que foi cercado por uma multidão insatisfeita com o volume alto do som de seu veículo. Temendo ser agredido, teria decidido acelerar o carro.

— Ele disse que entrou em pânico e acabou atropelando as pessoas — resumiu o delegado.

O jovem falou ainda que estava sozinho dentro do carro e negou que tiros tenham sido disparados de dentro do seu veículo.

Como o rapaz se recusou a realizar o teste do bafômetro, ele foi levado ao posto médico de Balneário Pinhal, onde passou por exame clínico. Segundo o delegado, médicos responsáveis pelo exame informaram não haver sinais de embriaguez.

— A ideia inicial é indiciar o jovem por lesão corporal culposa (sem intenção). Mas não há prejuízo de futuramente alterar o enquadramento — complementa o delegado.

O caso foi registrado por volta das 3h. No atropelamento coletivo, a adolescente Bianca Ribeiro da Costa, de 15 anos, ficou gravemente ferida e foi transferida com lesões na cabeça para hospital em Tramandaí. Outras sete vítimas foram levadas para hospital em Osório.

O motorista da Ecosport teria sido alvo de protesto em razão do som alto de seu veículo. Também há informação de que ele teria invadido trecho da avenida que estava interditado para festas de Carnaval. Foliões teriam utilizado spray de espuma para alertar o motorista.

Conforme Marcelo Rodrigues Witt, 40 anos, que testemunhou o incidente, o condutor da Ecosport teria ficado irritado quando foliões deram tapas no carro.

— Ele ameaçou abrir a porta, fez menção de descer, mas decidiu acelerar. Foi levando todas as pessoas que estavam pela frente — disse Witt, que teve cinco familiares feridos.

De acordo com outra testemunha, Isaac Nogueira, 31 anos, o motorista só parou quando o corpo de uma jovem o impediu de prosseguir.

— Parecia aquele cara que atropelou os ciclistas em Porto Alegre — relatou Nogueira, referindo-se a Ricardo Neis, que virou notícia internacional ao atropelar integrantes da Massa Crítica em 25 de fevereiro de 2011.

Antes de fugir, um passageiro que estava na carona do Ecosport, teria sacado uma arma e atirado quatro vezes para o alto. Essa informação foi negada pelo atropelador.

As vítimas foram levadas inicialmente ao pronto atendimento de Quintão. Segundo o enfermeiro que participou dos primeiros atendimentos, o quadro era assustador.

— Havia pacientes com multiplas fraturas, escoriações, deformações na face, lesões com exposições ósseas e pelo menos uma vítima com suspeita de lesão cervical — disse o enfermeiro Rodrigo Haendchen.

Após fugir, o Ecosport foi seguido por um taxista, que indicou a localização à polícia. Em uma residência, Gilberto Luiz Pellizzer Junior acabou detido.

Segundo o delegado Amilcar Souza Neto, ele alegou legítima defesa.

— Ele alega que foi cercado por indivíduos que queriam agredi-lo e no intuito de fugir da multidão acabou atropelando essas pessoas — disse o delegado.

O veículo foi apreendido para perícia. O rapaz  deve responder em liberdade.

Veja a lista de vítimas:

Hospital de Tramandaí

— Bianca Ribeiro da Costa, 15 anos, estado grave.

Hospital de Osório

— Carine Souza da Silva, de 22 anos
— Alice Antônia Muniz, de 17 anos
— Luana Padilha Figueiredo, 15 anos
— Karolin Silva Bárbara, 19 anos
— Caison Fernando Rosa Goularte, 13 anos
— Katerlin Niederauer Bertolini, 13 anos
— Alexsandro Silva da Silva, 35 anos

Liberados

— Emily Tamires, 22 anos
— Vinicius Kissler, 19 anos
— Richard Niederauer, 16 anos
— Aldemir Campina Dias, 31anos
— Cristiano Lopes da Silva, 25 anos
— Allan Artênio Rinaldi, 16 anos
— Sérgio Marques, 26 anos
— Micael Augusto Correia 17 anos
— Rosa Goularte, 13 anos

Semelhança com atropelamento de ciclistas na Capital:

No dia 25 de fevereiro de 2011, o bancário Ricardo Neis atropelou um grupo de ciclistas no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. O incidente deixou 15 feridos. As vítimas integravam o movimento Massa Crítica, que defende o uso da bicicleta como meio de transporte.

Depois de preso, o motorista alegou que se sentiu ameaçado pelo ciclistas e acabou arrancando o veículo. O filho de Neis, que também estava no carro, alegou que os integrantes do movimento começaram a bater no carro.

Os ciclistas negaram as ameaças e agressões. O episódio foi amplamente divulgado em redes sociais e sites de vídeos na internet, com imagens do momento exato do atropelamento coletivo dos ciclistas. O episódio ganhou repercussão internacional.

Notícias Relacionadas

Violência no trânsito 21/02/2012 | 04h18

Motorista atropela 17 pessoas em Quintão, no Litoral Norte

Adolescente de 15 anos teve lesões graves na cabeça e foi levada para hospital em Tramandaí

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.