Versão mobile

Manifestação

Estudantes e professores protestam por melhorias na educação em Porto Alegre

Com gritos de guerra, manifestantes demonstraram insatisfação com o Ensino Médio Politécnico, com o piso salarial dos professores e com o valor das passagens de ônibus

15/08/2013 | 18h33
Estudantes e professores protestam por melhorias na educação em Porto Alegre Félix Zucco/Agencia RBS
Estudantes seguravam cartazes com pedidos aos governantes Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Manifestantes fizeram um protesto na tarde desta quinta-feira pedindo melhorias na educação. O grupo, integrado pelo Cpers/Sindicato, pelo Bloco de Lutas, por professores e alunos de escolas estaduais, se reuniu em frente ao Colégio Protásio Alves, na Avenida Ipiranga.

Com gritos de guerra, eles demonstraram insatisfação com o Politécnico — medida da nova reforma do Ensino Médio que agrega seminários às aulas —, com o piso salarial dos professores e com o valor das passagens de ônibus.

— Estamos tendo aula sobre Copa do Mundo em vez de matérias importantes. Não sei como vou conseguir fazer o Enem nessas condições — lamentou a aluna do 1º ano, Tamires Garcia, de 16 anos.

Pela manhã, manifestantes tentaram, sem sucesso, ser recebidos pela chefia do governo estadual. Para a professora de história Kátia Martini, a realidade das escolas estaduais é "cruel".

— A gente vislumbra esse protesto porque agora os alunos nos acompanham. Não tivemos nenhum treinamento para dar aulas de seminário, pois dou aula de história. Mas o pior é ver a estrutura onde eles estudam. Essas reivindicações vão ser ingredientes para as melhorias — acredita Kátia.

O chamado Dia de Luta, que decorreu de forma pacífica, terminou com uma salva de palmas e com a promessa de que, se nenhuma atitude for tomada, estudantes e professores irão às ruas novamente.

Em marcha pela cidade desde a manhã, o grupo passou pelo Palácio Piratini e pela Prefeitura.

Os manifestantes seguiram o trajeto passado à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), passando da Avenida João Pessoa até a Salgado Filho e, pela Avenida Borges de Medeiros, seguindo para a Rua Jerônimo Coelho, alcançando o Palácio Piratini.

A EPTC e a Brigada Militar orientaram os motoristas que passaram pelos locais. O trânsito foi bloqueado por cerca de uma hora, alternando entre os dois lados da Avenida Ipiranga.


VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.