Versão mobile

Conjuntura

Economia de Caxias do Sul decepciona e cresce só 1,7% em 2013

Números foram divulgados na tarde desta quinta-feira pela CIC e CDL

30/01/2014 | 17h35
Economia de Caxias do Sul decepciona e cresce só 1,7% em 2013 Jonas Ramos/Especial
Desempenho fraco no comércio em dezembro puxou resultado Foto: Jonas Ramos / Especial

A previsão era que a economia caxiense pudesse crescer entre 2,5% e 3% em 2013. Mas isso não ocorreu. O avanço das vendas na cidade no ano passado foi de tímido 1,7%, anunciaram em evento na tarde desta quinta-feira a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

Contribuiu para o resultado o desempenho fraco do comércio em dezembro, considerado o mês mais forte do ano para o varejo. A queda no setor foi de 16,2% em relação a novembro e de 17,7% em comparação a dezembro de 2012, acumulando uma perda de 5,5% durante o ano de 2013.

Também pesou para o crescimento morno o enfraquecimento da indústria em dezembro, que apresentou queda em todos os seus indicadores.

Mesmo assim, com um crescimento acumulado de 4,9% no ano passado, a indústria foi o setor que mais se destacou. Os serviços mantiveram-se estáveis, com um índice de 0,1%.

— Estávamos caminhando bem para alcançar aquela previsão de mais de 2,5%, mas aí aconteceu esse acidente com o comércio em dezembro, que puxou o índice geral para baixo — destacou o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Mauro Corsetti, durante a apresentação à imprensa.

— Podemos comemorar o fato de a economia caxiense começar o ano de 2013 com quase 4% negativos e recuperar-se até ficar positiva a partir de outubro, fechando neste índice de 1,7% — enfatizou o diretor.

Para 2014, a perspectiva é de que a indústria engrene a partir de março. Ou seja, o primeiro trimestre deverá ser mais fraco, aponta o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Carlos Zignani.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.