Versão mobile

Violência

Motorista e cobrador são demitidos após denúncia de agressão em Santa Maria

Após provocação, cobrador teria descido e agredido passageiro na parada de ônibus

28/01/2014 | 17h29
Motorista e cobrador são demitidos após denúncia de agressão em Santa Maria Fernando Ramos/Agencia RBS
Foto: Fernando Ramos / Agencia RBS

Foram demitidos nesta terça-feira um motorista e um cobrador de ônibus envolvidos em agressão.

Segundo relato de populares, na tarde da segunda-feira, um homem de cerca de 40 anos teria apanhado do cobrador de um ônibus da Gabardo Transportes ao descer em uma parada, na Faixa Nova de Camobi (BR-287), próximo à entrada da sede campestre do Clube Dores. Ainda conforme os usuários do coletivo, o passageiro teria provocado o cobrador, que teria descido atrás do homem para bater nele. Após ser espancado, o agredido teria ficado à margem da rodovia, desacordado.

Uma passageira do ônibus, que fez a linha UFSM (Faixa Nova de Camobi), diz que o cobrador estava impaciente e que viu a discussão dos dois. Ela conta que, enquanto o funcionário batia no homem, algumas pessoas dentro do ônibus gritavam e pediam para ele parar. O passageiro teria embarcado no ônibus, no Centro, por volta das 15h40min. Conforme o gerente da empresa, Edmilson Gabardo, outro passageiro teria formalizado uma denúncia, e o motorista e cobrador foram demitidos. Não há registro de ocorrência nem na Polícia Civil nem na Brigada Militar.

Confira, abaixo, uma entrevista com uma passageira que presenciou o ato de violência:

"Foi uma cena horrível", diz passageira

Diário de Santa Maria _ Como começou a discussão entre o homem e o cobrador?
Passageira
_ O cobrador estava batendo em um banco, como se estivesse impaciente. O senhor chegou a dizer para ele parar, senão ia se ver com ele. O cobrador chegou a responder dizendo para não se meter com ele. O homem ainda disse que, então, descessem do ônibus para acertar as contas.

Diário _ E o homem desceu na parada e o cobrador desceu junto?
Passageira
_ Sim, desceu e voltou para o ônibus. Ele pegou alguma coisa, não vi o quê, e desceu de novo. A gente viu ele batendo no cara, as pessoas ficaram em pânico e gritavam para ele parar. Ele subiu no ônibus, e a linha continuou. A gente viu o cara desacordado. Ficamos indignados. Foi uma cena horrível. Pedimos para o motorista esperar até chegar algum tipo de ajuda, mas ele não falou nada e continuou. Algumas pessoas questionaram o cobrador, que respondeu que ninguém sabia o que o homem tinha dito para ele.

Diário _ O ônibus ficou parado?
Passageira
_ Sim, enquanto ele batia no homem, o ônibus ficou parado, esperando o cobrador voltar. Depois de algumas pessoas questionarem o cobrador, todos ficaram em silêncio. Quando desci do ônibus, cheguei a ligar para a empresa, que afirmou que outras pessoas já tinham ligado para relatar a agressão.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.