Versão mobile

Greve do transporte em Porto Alegre

Tribunal quer 70% da frota de ônibus nos horários de pico

Em caso de descumprimento da determinação, o sindicato deverá pagar multa diária de R$ 50 mil

28/01/2014 | 14h59
A vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse, determinou que o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre mantenha efetivo suficiente para garantir 70% da frota de ônibus nos horários de pico – das 5h30 às 8h30 e das 17h às 20h dos dias úteis. Nos demais horários, a ordem é manter os 30% já assegurados pela categoria.

Em caso de descumprimento, o sindicato deverá pagar multa diária de R$ 50 mil.

No despacho, a desembargadora agendou uma reunião de mediação para as 17h desta terça-feira (28), na sala 506 do TRT-RS.

Foram chamados para audiência o sindicato patronal, o Sindicato dos Rodoviários, o Ministério Público do Trabalho, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e a Prefeitura de Porto Alegre. O objetivo da reunião é solucionar o conflito entre as categorias.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.