Versão mobile

Futebol

Ca-Ju da Festa da Uva tem vitória grená por 2 a 1 no Estádio Centenário

Partida ocorreu na noite desta quarta-feira

26/02/2014 | 21h20
Ca-Ju da Festa da Uva tem vitória grená por 2 a 1 no Estádio Centenário Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Jogo ocorreu no Estádio Centenário Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O Ca-Ju da Festa da Uva teve muita garra, movimentação intensa e lampejos de bom futebol dos dois lados. Acima disso, teve vitória incontestável do time da casa. Melhor principalmente no primeiro tempo, o Caxias de Beto Campos fez 2 a 1 no Juventude de Roger Machado e, com a segunda vitória consecutiva, embalou de vez no Gauchão. 

GALERIA DE FOTOS: confira imagens da partida

Como sempre se espera de um clássico, as duas equipes foram aguerridas desde o primeiro minuto. Com isso, os lances de ataque se resumiam a tentativas despretensiosas de fora da área e lances de bola parada.

E foi a bola parada que determinou a abertura do placar no clássico. Logo aos 5 minutos, Wallacer cobrou falta pelo lado esquerdo de ataque. A bola saiu à meia altura e desviou no volante Mika, indo para o fundo do gol. 1 a 0.

Depois do gol, o Caxias tratou de defender o resultado e apostar nas escapadas de Júlio Madureira e Rafael Carioca, dois dos destaques da primeira etapa. O Juventude, com três volantes e sem contar com o lesionado meia Diogo Oliveira, penava para armar jogadas e forçava Zulu a buscar jogo até na intermediária. A ausência de Julinho, sempre uma boa alternativa para saída de jogo, também foi sentida.

A melhor chance do Juventude no primeiro tempo foi aos 13, quando Mika aproveitou a sobra da zaga após cruzamento de Jardel e bateu rasteiro, forte, para defesa de Douglas. Fora isso, pouco aconteceu no ataque alviverde nos primeiros 45 minutos.

Sem alterações no intervalo, o panorama não se alterou no início da segunda etapa. O Ju teve ainda mais o domínio da bola, mas de forma sonolenta. Faltava o camisa 10 aparecer e Rogerinho tinha atuação apagada. O Caxias tinha dois laterais com características defensivas e alguma dificuldade para fazer essa transição. A qualidade vinha dos pés de Rafael Carioca, destaque do jogo pela movimentação e habilidade que infernizaram a defesa do time de Roger.

Aos 11, quando Beto Campos o tirou da armação e o deslocou para a lateral, com a entrada de Marcelo Carvalho na vaga de Alisson Gaúcho, chamou o Juventude ainda mais para o seu campo. A resposta de Roger foi colocar o jovem Yann na vaga de Rogerinho. Mudanças à parte, o Caxias foi efetivo, mais uma vez. Aos 14, a zaga do Ju saiu em linha e Lucão foi lançado em velocidade. Na tentativa de desarmar o centroavante, Leandro Melo derrubou o jogador na área. Leandro Vuaden assinalou o pênalti que Wallacer não desperdiçou, anotando seu quarto gol no campeonato.

A mudança feita por Roger demorou a surtir efeito, mas se mostrou acertada. Yann trouxe maior mobilidade ao meio-campo. Aos 25, Juliano cobrou lateral com velocidade, Jardel apareceu pela direita e cruzou para Douglas cabecear firme, para o chão: 2 a 1.

Com Ermel na vaga de Leandro Melo, o Ju se soltou para o ataque. O Caxias, além de se manter firme na defesa, contragolpeava nas bolas paradas. Aos 32, Wallacer cobrou falta e Tiago cabeceou rente à trave.  E só não fez o terceiro aos 45 porque Lucão errou na cara de Fernando. Para o Ju, restou a pressão final. Aos 48, a bola pipocou na área, mas Douglas não conseguiu finalizar.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.