Versão mobile

Incêndio

Prédio pega fogo no centro de Caxias do Sul

Bombeiros trabalham para conter as chamas no Edifício Real

Atualizada em 20/02/2014 | 11h2220/02/2014 | 09h09
Prédio pega fogo no centro de Caxias do Sul Róger Ruffato / Agência RBS/
Fogo atinge interior de salas comerciais Foto: Róger Ruffato / Agência RBS

Um incêndio, que começou por volta das 8h30min desta quinta-feira, atinge as lojas que ficam no térreo do Edifício Real, no centro de Caxias do Sul. Quatro caminhões de bombeiros e um caminhão-pipa do Samae trabalham para conter as chamas, que atingiram apenas os estabelecimentos comerciais. Não houve vítimas.

O edifício fica na esquina das ruas Pinheiro Machado e Marquês do Herval e foi evacuado. Populares ajudaram os bombeiros usando extintores. A Brigada Militar e a Guarda Municipal isolaram o local. A RGE cortou temporariamente a energia da Rua Marquês do Herval. O trânsito está sendo desviado a partir do Clube Juvenil, na Avenida Júlio de Castilhos, e pela Borges de Medeiros para quem precisaria seguir pela Pinheiro. O fluxo de veículos apresenta lentidão.



>> Blog Memória: Real Hotel, um clássico do Centro

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros, Alexandre Machado, o risco de desabamento e explosões está descartado. A suspeita inicial era de que o foco do incêndio fosse na fiação elétrica, hipótese descartada ao entrarem no edifício.

— Só a perícia poderá dizer onde começou o fogo, mas a suspeita é de que ele tenha iniciado no subsolo da Loja Mundo Real, onde funciona o depósito do estabelecimento. Lá é o principal foco do incêndio. Tem muito material plástico, de papelaria e também de alimentos. O fogo não chegou a atingir nenhum dos andares de moradia do prédio — explicou Machado.

A estratégia utilizada pelos bombeiros para controlar as chamas é a inundação do depósito do Edifício Real. Para o processo, contam com o apoio do caminhão-tanque da Brigada de Incêndio da Marcopolo e com um caminhão próprio para transporte de água da empresa Tronco, com capacidade para 12 mil litros. Também auxiliam na operação os bombeiros de Flores da Cunha, Gramado, Farroupilha e Bento Gonçalves. Parte de uma parede caiu e atingiu um dos bombeiros, mas ele usava capacete e não se feriu.

O Samu presta atendimento aos moradores do prédio. Duas senhoras precisaram de cuidados em função da fumaça. Uma delas é Eduarina Fragata da Silva, 61 anos. Ela mora no quinto andar do Edifício Real e estava no computador quando ouviu um estrondo forte. Em seguida, viu fumaça:

— Foi um susto muito grande. Eu nunca tinha passado por isso antes.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.