Versão mobile

Saúde pública

Prefeitura de Farroupilha afasta direção e assume gestão do Hospital Beneficente São Carlos

Atendimento pelo SUS foi classificado como calamidade pública pela Secretaria da Saúde

13/03/2014 | 16h34
Prefeitura de Farroupilha afasta direção e assume gestão do Hospital Beneficente São Carlos  CRPO Serra, Divulgação/
Coletiva ocorreu na tarde desta quinta-feira Foto: CRPO Serra, Divulgação

A administração do Hospital Beneficente São Carlos, em Farroupilha, está sob a intervenção da prefeitura com apoio do Estado. O hospital acumula dívida superior a R$ 15 milhões e não presta atendimento satisfatório para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) há meses. A situação da instituição é de calamidade pública, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. A intervenção ocorreu às 14h30min desta quinta-feira.

Acompanhados de policiais militares, representantes do município estiveram no hospital para comunicar a decisão. A direção foi afastada, segundo o procurador-geral do município, Valdecir Fontanella.

O São Carlos é uma instituição privada e enfrenta graves problemas administrativos nos últimos anos. É comum o atraso de salários e a interrupção de cirurgias e outros atendimentos.

O decreto do prefeito Claiton Gonçalves coloca um hospital privado sob o controle público. A administração será realizada em parceria com o Estado. O município requisitou todos os bens da instituição e manterá o quadro de médicos e funcionários. Outra garantia é o atendimento na unidade de tratamento intensivo (UTI), que estava prestes a ser fechada.

— Nós estamos garantindo saúde pública plena, um pronto-socorro com portas abertas, parceria regional e uma saúde de qualidade. O fechamento de UTI que estava sendo cogitado antes pode se significar a morte de alguém e não podemos admitir isso. Nenhum cidadão ficará sem atendimento — declarou o prefeito.

Os salários atrasados dos médicos referente a fevereiro serão pagos nos próximos dias.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.